Polícia detecta indícios de que sindicatos financiaram black blocs

Inquérito aponta que Sindpetro teria fornecido, além de dinheiro, transporte e alimentação a baderneiros, informa reportagem de ‘O Globo’

Sininho embarca para o Rio após ser presa em Porto Alegre

Sininho embarca para o Rio após ser presa em Porto Alegre (TV RBS/Reprodução)

A Polícia Civil do Rio de Janeiro detectou indícios de que sindicatos tenham financiado protestos organizados pelo grupo de 23 pessoas cuja prisão preventiva foi decretada na sexta-feira. As informações foram publicadas na edição desta terça-feira do jornal O Globo. Escutas telefônicas feitas com autorização da Justiça e depoimentos colhidos pelas autoridades da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática forneceram à polícia indícios de que o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), o Sindprev e o Sindpetro foram procurados pelos black blocs em busca de dinheiro.

De acordo com o jornal, a polícia acredita que o Sindpetro, Sindicato Unificado dos Petroleiros, tenha fornecido não só dinheiro como transporte, carros de som e alimentação a baderneiros que integraram manifestações com episódios de vandalismo, além de ocupações. A entidade teria cobrado em troca assinaturas contra o leilão do Campo de Libra. Ocorrido em outubro do ano passado, o primeiro leilão do pré-sal foi marcado por um confronto travado entre black blocs e agentes da Força Nacional de Segurança, na Barra da Tijuca, ao longo de mais de quatro horas.

Leia também:
Polícia prende black blocs com material incendiário e armas de fogo

Polícia prende Sininho e mais dezoito ativistas do Rio

As investigações apontam que Jair Seixas Rodrigues, o Baiano, seria o elo entre o sindicato e os manifestantes. Ele teria recebido dinheiro da entidade para mobilizar baderneiros para ocupar prédios, além de ter fornecido transporte ao grupo que realizou o protesto violento contra o leilão na Barra da Tijuca. “Financiado pela Fist (Frente Internacionalista dos Sem Teto) e pelo Sindpetro, Baiano teria pago a pessoas para praticar vandalismo durante o protesto contra o leilão de Libra”, diz trecho do inquérito publicado pelo Globo. “O mesmo teria acontecido nos atos Ocupa Cabral e Ocupa Câmara. Além das refeições, os financiadores teriam fornecido os materiais para confecção de cartazes e as passagens dos ativistas”, prossegue o documento.

Apontada como líder do grupo, Elisa Quadros, a Sininho, também foi flagrada em telefonemas buscando ajuda de sindicatos. Em uma das escutas, pede a um membro do Sepe marmitas para fornecer a manifestantes que integravam um protesto. Segundo o jornal, não é possível saber pelo áudio se ela conseguiu. O contato de Sininho no Sepe é Filipe Proença de Carvalho Moraes, conhecido como Ratão, um dos 23 com prisão preventiva decretada e que está foragido. Durante a greve dos professores no Rio, em outubro passado, o sindicatodeclarou “apoio incondicional” aos black blocs, que passaram a integrar os protestos da categoria promovendo lamentáveis cenas de vandalismo. Sininho ainda procurou o Sindpetro e o Sindprev (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência do Serviço Público Federal) em busca de marmitas para índios que participavam de uma assembleia organizada por ela referente à Aldeia Maracanã.

Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/policia-detecta-indicios-de-que-sindicatos-financiaram-black-blocs

Justiça do Rio nega habeas corpus a 23 ativistas e 18 deles estão foragidos

Denúncia do MP diz que manifestantes queriam atear fogo na Câmara.
Advogados de defesa, OAB e deputados criticam a decisão do Tribunal.

Do G1 Rio

Protesto no Rio de Janeiro pede a liberdade de manifestantes presos/GNews (Foto: Reprodução GloboNews)

Na terça (15), protesto na porta do TJ pedia liberdade aos ativistas presos (Arquivo: Reprodução/GloboNews)

O plantão judiciário do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) negou, neste domingo (20), habeas corpus a 23 ativistas que são acusados pelo Ministério Público de planejar ações violentas em protestos — tendo, inclusive, a intenção de incendiar a Câmara do Rio. A informação foi veiculada pelo Fantástico. Dos 23, 18 manifestantes estão foragidos. Entre os cinco presos, estão a ativista Elisa Quadros, a Sininho, e a dupla que teria provocado a morte do repórter cinematográfico Santiago Andrade em uma manifestação em fevereiro: Fábio Raposo e Caio Silva.

A decisão judicial, assinada pelo juiz Flávio Itabaiana, provocou críticas de deputados como Ivan Valente (Psol) e Jandira Feghali (PC do B). Em nota, ele disse que o magistrado quer intimidar os movimentos sociais. Já ela, afirmou que o documento entregue pelo MP “não tem provas”.

O Tribunal de Justiça do Rio informou ao G1que o habeas corpus foi negado porque somente o desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal, poderá conceder a liberdade aos ativistas, já que ele está vinculado à causa após aceitar outros pedidos de habeas corpus do caso.

Entre os 18 foragidos, há 11 ativistas que chegaram a ser presos, mas foram colocados em liberdade após a decisão de Darlan. São elas: Rebeca Martins de Souza; Bruno de Souza Vieira Machado; Emerson Raphael Oliveira da Fonseca; Pedro Brandão Maia; Felipe Frieb de Carvalho; Felipe Proença de Carvalho de Moraes; Rafael Rego Barros Caruso; Gabriel da Silva Marinho; Karlayne Moraes da Silva Pinheiro; Joseane Maria Araujo de Freitas; e Eloisa Samy Santiago .

No sábado, os últimos dois ativistas que estavam presos e não foram denunciados pelo Ministério Público do Rio por associação criminosa (formação de quadrilha armada) deixaram a prisão. Tiago Teixeira Neves da Rocha e Eduarda Oliveira Castro de Souza, que foram presos no último dia 12 com mais 17 pessoas, foram libertados do Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste.

Fábio Raposo e Caio Silva (Foto: Reprodução GloboNews)
Fábio Raposo e Caio Silva foram denunciados
(Arquivo: Reprodução/GloboNews)

Além de Sininho, Camila Aparecida Rodrigues Jourdan e Igor Pereira D’Icarahy tiveram a prisão temporária convertida em preventiva e, portanto, não deixaram o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste.

No final da manhã deste sábado (19) o advogado Wallace Martins, que defende Fábio Raposo, entrou em contato com o G1explicar a situação do seu cliente. Segundo ele, a decisão do juiz é absurda e ilegal. “Não tem a menor necessidade. Os fatos não tem relação direta com ele, que não pode causar problemas à ordem pública já que está preso desde fevereiro”.

Defesas
Lucas Sada, advogado do Sindicato dos Jornalistas do Rio, é também do Instituto Defensores dos Direitos Humanos (DDH), que representa seis clientes: Joseane Maria Araújo de Freitas, Gabriel da Silva Marinho, Karlayne Moraes da Silva Pinheiro, a “Moa”, André de Castro Sanchez Basseres, Pedro Guilherme Mascarenhas e Luiz Carlos Rendeiro Júnior, o “Game Over”.

Sobre o caso de Joseane, ele afirma que a denúncia é uma “peça de ficção”. “Ela participou de manifestações, sim, mas nunca participou de nenhum confronto com a polícia e não possui nenhum vínculo com os Black Bloc”, diz Sada, que afirmou que pretende entrar com um pedido de habeas corpus na segunda-feira (21) para seus clientes.

A Comissão de Prerrogativas da OAB-RJ também se manifestou e disse que as prisões “parecem ter caráter intimidatório”.

Durante prisão em 2013, Sininho se despede do namorado, conhecido como 'Game Over', ao ser levada para presídio em ônibus da PM (Foto: Estefan Radovicz/Agência O Dia/Estadão Conteúdo)
Habeas corpus pedido à Sininho não chegou a ser cumprido, após MP denunciá-la por associação criminosa (Foto: Estefan Radovicz/Agência O Dia/Estadão Conteúdo)

Os 23 denunciados pelo MP-RJ são:
- Elisa de Quadros Pinto Sanzi, vulgo “Sininho”
- Luiz Carlos Rendeiro Junior, o “Game Over”
- Gabriel da Silva Marinho
- Karlayne Moraes da Silva Pinheiro, a “Moa”
- Eloisa Samy Santiago
- Igor Mendes da Silva
- Camila Aparecida Rodrigues Jourdan
- Igor Pereira D’Iicarahy
- Drean Moraes de Moura Corrêa, “DR”
- Shirlene Feitoza da Fonseca
- Leonardo Fortini Baroni Pereira
- Emerson Raphael Oliveira da Fonseca
- Rafael Rêgo Barros Caruso
- Filipe Proença de Carvalho Moraes, o “Ratão”
- Pedro Guilherme Mascarenhas Freire
- Felipe Frieb de Carvalho
- Pedro Brandão Maia, o “Pedro Punk”
- Bruno de Sousa Vieira Machado
- André de Castro Sanchez Basseres
- Joseane Maria Araujo de Freitas
- Rebeca Martins de Souza
- Fabio Raposo Barbosa
- Caio Silva Rangel.

Retirados todos os corpos de mortos em queda de avião na Ucrânia

Cadáveres serão examinados por especialistas internacionais em Donetsk.
Queda de avião matou 298 e acirrou tensão na região separatista ucraniana.

Do G1, em São Paulo

Nenhum corpo é mais visível no local da queda do avião da Malaysia Airlines em uma área controlada pelos separatistas pró-russos no leste da Ucrânia, segundo um jornalista da France Presse que está no local.

De acordo com a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), cujos monitores acompanham o processo, 169 corpos das vítimas do voo MH17 da Malaysia Airlines foram transportados em um trem frigorífico e serão analisados por especialistas internacionais.

Segundo a agência de notícias russa Ria Novosti, citando um funcionário das ferrovias, os corpos foram levados para Donetsk a bordo de um comboio com cinco vagões frigoríficos que deixaram a estação de Torez, perto do local da queda.

Os vagões foram previamente inspecionados por representantes da OSCE. A expedição dos corpos ocorreu sob o controle dos combatentes separatistas.

Do lado ucraniano, um porta-voz militar afirmou que as autoridades de Kiev sabiam onde estavam 38 corpos, mas desconheciam o paradeiro dos demais.

De acordo com um jornalista da AFP no local, os rebeldes pró-russos que guardavam a região parecem ter ido embora. Equipes de resgate locais se recusaram a comentar o assunto.

O avião, com 298 pessoas a bordo, caiu na quinta-feira (17), intensificando a crise entre Ucrânia, separatistas pró-Rússia e a própria Rússia.

Os países ocidentais criticaram as restrições impostas pelos rebeldes no local da queda da aeronave, e pediram à Rússia para colocar pressão sobre eles para permitir mais acesso aos especialistas que vão investigar a causa do acidente. Observadores internacionais são esperados para visitar o local neste domingo.

Ainda neste domingo, os separatistas afirmaram ter encontrado “materiais que poderiam ser as caixas-pretas” do avião.

Um de seus líderes, Alexandre Borodai, garantiu que está pronto para entregar este material aos especialistas internacionais encarregados de elucidar as causas da queda, explicando que os rebeldes “não têm especialistas para analisar este material, que está atualmente em Donetsk”.

Washington acredita que Moscou forneceu baterias de mísseis aos separatistas pró-russos, mas que as recuperou após uma delas derrubar o avião, conforme informações publicadas pela imprensa sábado à noite.

Neste domingo, o presidente francês, François Hollande, a chefe do governo alemão, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, exigiram que o presidente russo Vladimir Putin obtenha dos separatistas pró-russos o acesso “completo e livre” à área onde o voo MH17, que fazia a rota entre Amsterdã e Kuala Lumpur, caiu.

O primeiro-ministro holandês Mark Rutte, cujo país perdeu 192 cidadãos no acidente, também conversou com Putin e pediu-lhe para “assumir a responsabilidade” por uma investigação com credibilidade, durante uma conversa por telefone, descrita como “muito tensa”.

A Ucrânia acusa a Rússia de ajudar os insurgentes a destruir provas que poderiam indicar seu envolvimento na suposta derrubada do Boeing 777 na quinta-feira à tarde.

Mas as autoridades russas sugerem que o novo governo de Kiev lançou o ataque para culpar os rebeldes e assim convencer os seus aliados ocidentais de ajudar a combatê-los militarmente.

Os rebeldes, que controlam o leste da Ucrânia desde abril, limitaram no sábado o acesso à área da queda aos 30 observadores da OSCE.

O secretário de Estado americano, John Kerry, afirmou a seu colega russo, Sergei Lavrov, que Washington estava “muito preocupado” com o fato de o acesso adequado ter sido proibido aos investigadores.

Depois desta conversa, Moscou emitiu uma declaração pedindo para que as “provas materiais, incluindo as caixas-pretas”, fossem entregues aos inspetores.

Mas Putin nega ter qualquer controle sobre os rebeldes e um de seus líderes enviou neste domingo um comunicado à imprensa anunciando as condições para permitir o acesso ilimitado à zona.

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, se recusa a restabelecer um cessar-fogo até que os separatistas entreguem suas armas.

Neste domingo, o chefe de Estado tentava convencer os líderes internacionais a reconhecer as milícias como uma organização terrorista que devem ser julgadas no Tribunal Penal Internacional, em Haia.

O presidente francês, François Hollande, disse-lhe que a catástrofe do avião malaio era semelhante aos ataques de 2011 nos Estados Unidos.

“Não há nenhuma diferença entre o que aconteceu na Ucrânia e o que aconteceu em 11 de setembro nos Estados Unidos ou na tragédia de Lockerbie”, disse Poroshenko, referindo-se ao local onde o avião da Pan Am caiu, vítima de um ataque em que quase 300 pessoas morreram em 1988.

Fonte: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/07/retirados-todos-os-corpos-de-mortos-em-queda-de-aviao-na-ucrania.html

Faxineira larga filhos para morar com ex-preso em ponto de ônibus no DF

Paraibano afirma que passou 26 anos na cadeia por ter matado 15 pessoas.
Assistentes sociais tentaram retirá-los do local, mas não obtiveram sucesso.

Raquel Morais Do G1 DF

Ex-presidiário e faxineira se abraçam em ponto de ônibus da DF-140, que virou abrigo após união (Foto: Raquel Morais/G1)

Ex-presidiário e faxineira se abraçam em ponto de ônibus da DF-140, que virou abrigo após união (Foto: Raquel Morais/G1)

Os mesmos versos que introduzem à história de amor de “Eduardo e Mônica”, questionando haver razão “nas coisas feitas pelo coração”, poderiam anunciar o entrelace improvável de um casal que atualmente mora em uma parada de ônibus na DF-140. Mas a reação inicial à união causa algum espanto: Maria [nome fictício], de 45 anos, largou os seis filhos para viver com o ex-presidiário João [também fictício], de 50, que diz ter passado 26 anos na cadeia por ter matado 15 pessoas.

Sempre me chamavam para resolver as coisas. Eu dizia que daríamos um jeito, que não podiam prejudicar pai de família. Apesar de o meu pai ser policial, eu não confiava nesse povo”
João, ex-presidiário

Os dois decidiram se mudar para o local, próximo ao Complexo Penitenciário da Papuda, há pouco mais de um mês. O homem foi posto em liberdade no final do ano passado e escolheu morar na rua para “não incomodar” familiares e amigos. Eles improvisaram uma barraca e sobrevivem com a ajuda de doações de quem passa pela região – inclusive de agentes da cadeia. A Secretaria de Segurança Pública informou aoG1 que João cumpriu pena por oito roubos qualificados.

Maria, que conheceu o companheiro há cinco anos, em uma confraternização ocorrida durante saidão, diz ter certeza da decisão tomada. Na época, a mulher já estava separada e trabalhava como faxineira em um bar. Os filhos, que hoje têm entre 16 e 22 anos, moravam com ela.

“Esse homem foi melhor do que ganhar na Mega Sena. Ele me dá tudo o que eu preciso, é só o ouro. Tem muita paixão, muito amor entre a gente. Eu o conheci e me apaixonei assim”, disse. “Eu não gosto que critiquem minha decisão. Meus filhos já não eram mais pequenos e hoje moram com a irmã mais velha. É um problema só meu.”

Natural de uma cidade do interior da Paraíba, João conta se dar bem com os enteados. Ele diz ser filho de um policial civil aposentado e afirma que praticou o primeiro crime quando ainda era menor de idade, depois de ouvir que a filha do vizinho havia sido estuprada. O ex-presidiário garante que matou 15 homens – e em todas as ocasiões usando um facão – com a intenção de fazer justiça e que nunca se aproveitou do crime para levar vantagem pessoal.

Fonte: http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2014/07/faxineira-larga-filhos-para-morar-com-ex-preso-em-ponto-de-onibus-no-df.html

 

MOBILIZAÇÃO NACIONAL

Realmente, depois do que foi apresentado dias atrás no Fantástico não nos resta outra alternativa…

Mobilização começa a tomar vulto na  Internet (única ferramenta com poder infinito, ainda em nossas mãos)

GOVERNO FEDERAL E POLÍTICOS ESTÃO PREOCUPADÍSSIMOS COM UMA GRANDE MOBILIZAÇÃO QUE COMEÇA A TOMAR VULTO NA INTERNET.

É, o clima
lembra o período que antecedeu a revolução
francesa. O terceiro
estado (povo esclarecido) clama por justiça. Há uma
enorme movimentação pela internet para reunir um milhão
de pessoas na Avenida Paulista pela demissão de toda a
classe política (ainda sem data marcada). Este e-mail
de convocação já começou a  circular e está sendo
lido por centenas de milhares de pessoas. É importante que
você repasse para todos os
seus contatos. A guerra contra o mau político, e contra a
degradação da nação está começando. Não subestimem o
povo esclarecido que começa a sair da inércia e de sua
zona de conforto para lutar por um Brasil
melhor. Todos os
”governantes” do Brasil, até aqui, falam
em cortes de despesas – mas não CORTAM despesas – querem o
aumentos de impostos como se não fôssemos o campeão
mundial em impostos. A história nos mostra que muitos
governantes caíram e até perderam suas cabeças exatamente
por isto.

Nenhum
governante fala em:

1.    Reduzir as mordomias
(gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores, suportes
burocráticos respectivos, carros, motoristas, 14º e 15º
salários etc.) dos poderes da
República.

2.    Redução do número de
deputados da Câmara Federal, e seus gabinetes,
profissionalizando-os como nos países sérios. Acabar com
as mordomias na Câmara, Senado e Ministérios, como
almoços opíparos, com digestivos e outras libações, tudo
à custa do povo;

3.    Acabar com centenas de
Institutos Públicos e Fundações Públicas que não servem
para nada e, têm funcionários e administradores com 2º e
3º emprego;

4.    Acabar com as empresas
Municipais, com Administradores a auferir milhares de
reais/mês e que não servem para nada, antes, acumulam
funções nos municípios, para aumentarem o bolo salarial
respectivo.

5.    Acabar com as Câmara
Estaduais, que só servem aos seus membros e aos seus
familiares.

6.    Redução drástica da
quantidade de vereadores, acabar com os salários de
vereadores, diminuir os gastos das Câmaras Municipais e das
Assembleias Estaduais.

7.    Acabar com o Financiamento
aos partidos, que devem viver da quotização dos seus
associados e da imaginação que aos outros exigem, para
conseguirem verbas para as suas atividades; Aliás, 5
partidos apenas, seria mais que
suficiente.

8.    Acabar com a
distribuição de carros a Presidentes, Assessores, etc.,
das Câmaras, Juntas, etc., que se deslocam em digressões
particulares pelo País;

9.    Acabar com os motoristas
particulares 24 h/dia, com o agravamento das horas
extraordinárias… para servir suas excelências, filhos e
famílias e até, as ex-famílias.

10. Acabar com a renovação sistemática de
frotas de carros do Estado;

11. Colocar chapas de identificação em todos
os carros do Estado. Não permitir de modo algum que carros
oficiais façam serviço particular tal como levar e trazer
familiares e filhos, às escolas, ir ao mercado a compras,
etc.;

12. Acabar com o vaivém semanal dos deputados
e respectivas estadias em hotéis de cinco estrelas pagos
pelos contribuintes;

13. Controlar o pessoal da Função Pública
(todos os funcionários pagos por nós que nunca estão no
local de trabalho). HÁ QUADROS (diretores gerais e outros)
QUE, EM VEZ DE ESTAREM NO SERVIÇO PÚBLICO, PASSAM O TEMPO
NOS SEUS ESCRITÓRIOS DE CONSULTORIAS A CUIDAR DOS SEUS
INTERESSES.

14. Acabar com as administrações
numerosíssimas de hospitais públicos que servem para
garantir aos apadrinhados do poder – há hospitais de
cidades com mais administradores que pessoal médico. Às
oligarquias locais do partido no poder.

15. Acabar com os milhares de pareceres
jurídicos, caríssimos, pagos sempre aos mesmos
escritórios que têm canais de comunicação fáceis com o
governo, no âmbito de um tráfico de influências que há
que criminalizar, autuar, julgar e
condenar.

16. Acabar com as várias aposentadorias por
pessoa, de entre o pessoal do Estado e entidades privadas,
que passaram fugazmente pelo
Legislativo.

17. Pedir o pagamento da devolução dos
milhões dos empréstimos compulsórios confiscados dos
contribuintes, e pagamento imediato dos precatórios
judiciais.

18. Criminalizar, imediatamente, o
enriquecimento ilícito, perseguindo, confiscando e punindo
os ladrões que fizeram fortunas e adquiriram patrimônios
de forma indevida e à custa do contribuinte, manipulando e
aumentando preços de empreitadas públicas, desviando
dinheiros segundo esquemas pretensamente “legais”,
sem controle, e vivendo à tripa forra à custa dos
dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e
para a assistência aos que efetivamente dela
precisam.

19. Não deixar um único malfeitor de
colarinho branco impune, fazendo com que paguem efetivamente
pelos seus crimes, adaptando o nosso sistema de justiça a
padrões civilizados, onde as escutas valem e os crimes não
prescrevem com leis à pressa, feitas à
medida;

20. Impedir os que foram ministros de virem a
ser gestores de empresas que tenham beneficiado de fundos
públicos ou de adjudicações decididas pelos
ditos.

21. Fazer um levantamento geral e minucioso de
todos os que ocuparam cargos políticos, central e local, de
forma a saber qual o seu patrimônio antes e
depois.

22. Pôr os Bancos pagando impostos e,
atendendo a todos nos horários do comércio e da
indústria.

23. Proibir repasses de verbas para todas e
quaisquer ONGs.

24. Fazer uma devassa nas contas do MST e
similares, bem como no PT e demais partidos
políticos.

25. Rever imediatamente a situação dos
Aposentados Federais, Estaduais e Municipais, que precisam
muito mais que estes que vivem às custas dos brasileiros
trabalhadores e, dos Próprios
Aposentados.

26. Rever as indenizações milionárias pagas
indevidamente aos “perseguidos políticos”
(guerrilheiros).

27. Auditoria sobre o perdão de dívidas que o
Brasil concedeu a outros países.

28. Acabar com as mordomias (que são abusivas)
da aposentadoria do Presidente da Republica, após um
mandato, nós temos que trabalhar 35 anos e não temos
direito a carro, combustível, segurança,
etc.

29. Acabar com o direito do prisioneiro receber
mais do que o salário mínimo por filho menor, e, se ele
morrer, ainda fica esse beneficio para a família. O
prisioneiro deve trabalhar para receber algum benefício, e
deveria indenizar a família que ele
prejudicou.

Já que
esses nossos políticos e governantes não querem fazer
reformas de fato, não querem passar o Brasil a limpo, cabe
a nós, povo esclarecido, fazer isto através da
mobilização em massa e ir para as ruas (sem vandalismo,
sem black blocs, que são contra a sociedade) manifestar a
nossa insatisfação.

Vamos
juntos, vamos mostrar que no Brasil o povo esclarecido pode
realmente mudar o rumo da história, já que pelas urnas vai
ser difícil, por motivos óbvios.

SE VOCE TIVER UM POUCO DE JUIZO… LEIA TUDO O QUE SE SEGUE

Fonte: http://conspiratio3.blogspot.com.br/2014/06/preparem-se.html

SE VOCÊ TIVER UM POUCO DE JUÍZO…LEIA TUDO O QUE SE SEGUE E PREPARE-SE PARA O QUE VEM PELA PROA !! NÃO VENHA DIZER MAIS TARDE QUE NÃO SABIA OU QUE NÃO FOI AVISADO. COMPARTILHE AO EXTREMO PARA SE TRANSFORMAR EM MAIS UM AVISO DE ABRANGÊNCIA NACIONAL POIS TEMOS A OBRIGAÇÃO DE EVITAR UMA GUERRA CIVIL SANGRENTA, O QUE MANCHARIA NOSSA HISTÓRIA.

SÓ PARA LEMBRAR…QUE AINDA ESTAMOS AQUI, ESTAMOS NAS RUAS E DE OLHO EM TUDO !! AOS DESAVISADOS, AOS QUE DESEJAM O CAOS, AOS QUE FEREM A CONSTITUIÇÃO FEDERAL, AOS QUE MINAM POR DECRETOS ESPÚRIOS A DEMOCRACIA BRASILEIRA… LEMBRAMOS QUE ESTAMOS MAIS VIVOS DO QUE EM 64 E QUE NENHUMA IDEOLOGIA É CAPAZ DE “FAZER CABEÇAS” DENTRO DAS FFAA BRASILEIRAS… O TRANCO VAI SER FORTE E QUEM NÃO ACREDITAR É BOM COMEÇAR O ORAR !! PODEM SE PREOCUPAR, PODEM SE DESESPERAR AQUELES QUE, POLÍTICOS OU NÃO, PERMITIRAM QUE A NAÇÃO CHEGASSE AO ATUAL ESTADO DE DEGRADAÇÃO POLÍTICO INSTITUCIONAL. NÃO QUEREMOS CHORO E LAMÚRIAS, NÃO QUEREMOS ARREPENDIMENTOS E ANISTIAS… PREPAREM-SE E NÃO DIGAM QUE NÃO FORAM EXAUSTIVAMENTE AVISADOS… O RECADO ESTA DADO !!!

FHC PASSOU MAIS DE 2 HORAS CONVERSANDO COM O COMANDO MILITAR DO SUDOESTE! PODE SER QUE TEM ENCRENCA PARA NÓS!!!

ALERTA PREZADOS CONTRIBUINTES ELEITORES! ALERTA! REPASSEM!! CUIDADO!! DEUS É BRASILEIRO!

1.GOLPE PT/DILMA EM GESTAÇÃO! ESQUERDISTAS QUEREM PLEBISCITO ENTRE 1 E 7 DE SETEMBRO DE 2014! E O TAL PLEBISCITO É INCONSTITUCIONAL ALÉM DE SER ILEGAL E DECRETAR O ANIQUILAMENTO DO CONGRESSO FEDERAL. DEPUTADOS E SENADORES PERDERIAM SUAS FUNÇÕES E O PRESIDENTE GOVERNARIA POR DECRETOS.

2.O QUE TERIA IDO FAZER FERNANDO HENRIQUE CARDOSO – FHC NO QUARTEL?!?!? LEIA ABAIXO!!

3.A SITUAÇÃO ATUAL É IGUALZINHA AOS 120 DIAS DO PRESIDENTE JOÃO GOULART ANTES DO CONTRA-GOLPE DE 1964: ESTADO TODO APARELHADO PELOS ESQUERDISTAS COMUNISTAS, INCLUSIVE O STF. GOVERNADOR DE MG MAGALHÃES PINTO CHAMOU OS QUARTÉIS PARA RESGATAR A ORDEM! ESSES COMUNAS NÃO TÊM JEITO.

BEM QUE RATINHO DO SBT FALOU MÊS PASSADO AOS ESQUERDOPATAS:
” …CUIDADO COM OS HOMENS DOS BOTÕES DOURADOS !!…”

E O FERNANDO GABEIRA DISSE:”…ESQUERDISTAS! CUIDADO QUE A POLÍCIA TÁ CHEGANDO!!”

Aquartelando-se, FHC? Será que FHC vai refugiar-se na caserna junto aos MILITARES? O que FHC foi fazer dentro do COMANDO MILITAR a procura de seu Comandante GENERAL DE EXERCITO JOÃO CAMILO PIRES DE CAMPOS (democrata linha duríssima) ?

Um dos maiores mistérios políticos dos últimos tempos é saber o que Fernando Henrique Cardoso foi fazer, segunda-feira da semana passada, na sede do Comando Militar do Sudeste, em São Paulo, em visita agendada, a pedido dele próprio, na sexta-feira anterior.

HÁ 25 DIAS, FHC DISSE”…OS BRASILEIROS NÃO SABEM O RISCO QUE CORREM!…”
O ex-Presidente ficou mais de duas horas no quartel do Ibirapuera – que é uma obra arquitetônica do comunista Oscar Niemeyer -, sendo diplomaticamente recebido pelo comandante, o General de Exército João Camilo Pires de Campos.

Não se sabe se FHC conversou sobre o Decreto 8243 – que muitos militares da ativa e na reserva consideram um “golpe institucional” baixado pela Comandanta em Chefa Dilma Rousseff.

DNA militar inegável… FHC nunca foi chegado aos ambientes de quartel, e sempre posou de “exilado” do regime de 1964. FHC é filho do General de brigada Leônidas Cardoso (um nacionalista que liderou a campanha do “Petróleo é Nosso” e chegou a ser deputado federal pelo PTB de Getúlio Vargas). Neto do também General de brigada Joaquim Ignácio Baptista Cardoso (que participou do Movimento Tenentista nas décadas de 20 e 30).

CURTA E COMPARTILHEM NOSSOS CANAIS:
BLOGGER: http://brazilnewsbr.blogspot.com.br/

FACE: https://www.facebook.com/pages/Brazil-News/272151322924690

FORUM : http://brazilnewsbr.blogspot.com.br/2014/02/forum-de-discussao-participem.html

Foto de Brazil News.
Foto de Brazil News.
Curtir ·  · 

Metroviários descartam paralisação no dia da abertura da Copa em SP

Em reunião, promotores tentaram reavaliar demissão de 42 funcionários.
Greve encerrada na segunda (9) durou 5 dias e foi julgada abusiva.

Marcelo Mora Do G1 São Paulo

Maioria decidiu manter as atividades durante a abertura da Copa. (Foto: Marcelo Mora/G1)

Maioria decidiu manter as atividades durante a abertura da Copa (Foto: Marcelo Mora/G1)

Os metroviários decidiram nesta quarta-feira (11) que vão trabalhar durante a abertura da Copa em São Paulo. A maioria dos trabalhadores que participou da assembleia na sede do sindicato descartou a retomada da greve no Metrô.

A paralisação já havia sido suspensa na segunda-feira (9), após a Justiça do Trabalho julgar a greve abusiva e 42 funcionários serem demitidos. Entretanto, os metroviários ameaçavam retomar o movimento caso o governador Geraldo Alckmin não suspendesse as punições. O governo não recuou da decisão.

Apesar disso, a assembleia decidiu não retomar a greve, mas os sindicalistas se comprometeram a intensificar a mobilização pelo cancelamento das demissões. O primeiro ato está previsto para 10h de quinta-feira (12), no Tatuapé.

A tentativa de negociar a readmissão dos funcionarios também foi tema de reunião de conciliação realizada nesta tarde no Ministério Público do Trabalho (MPT). Segundo o MPT, embora as partes não tenham entrado em acordo, o Metrô se comprometeu a levar à direção da companhia a proposta dos promotores.

Demitidos participaram de assembleia. (Foto: Marcelo Mora/G1)
Demitidos participaram de assembleia; sindicato
prometeu oferecer ajuda durante luta por
reintegração dos funcionários (Foto: Marcelo
Mora/G1)

Eles sugerem que as demissões sejam discutidas caso a caso com a apresentação das provas das faltas graves que motivaram as dispensas. O objetivo é dar chance para a apresentação de defesas e contraprovas.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Metroviários, Altino Melo dos Prazeres, o risco de novas paralisações não está afastado. “Nós vamos fazer novas assembleias e há sim a possibilidade de novas greves, inclusive durante a Copa, mas sempre discutindo e decidindo junto com a categoria”, disse o presidente do sindicato.

Plano B
Nesta quarta, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) tinha afirmado que existia um plano de contingência para operar o Metrô na capital paulista caso o sindicato dos metroviários decidisse voltar a entrar em greve. De acordo com Alckmin, havia uma equipe reserva para trabalhar na quinta. “Nós temos um plano de contingência”, disse Alckmin pela manhã.

O secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, também afirmou nesta quarta-feira que São Paulo teria um plano operacional de contingência. “Tem todo um plano de contingência operacional para garantir que todos os torcedores vão com segurança e a tempo”, disse. “A cidade de São Paulo tem grandes eventos e está preparada para isso.”

Histórico da greve
Na segunda-feira (9), os funcionários decidiram suspender até esta quarta-feira (11) a greve no Metrô. Foram cinco dias de paralisação, a mais longa na história do Metrô. Três propostas foram apresentadas na assembleia: a continuidade da paralisação, a suspensão até o dia 11 e o fim da greve.

Defendida pelo presidente do Sindicato dos Metroviários, Altino Melo dos Prazeres, a primeira proposta teria uma mudança em relação à principal reivindicação do movimento: no lugar do pedido de reajuste maior, entraria a readmissão de 42 funcionários demitidos por justa causa. A proposta não obteve maioria de votos. Partidários do fim da greve decidiram apoiar a segunda proposta: de suspender até o dia 11 a greve.

Demissões e negociação
Na segunda, a votação ocorreu após os sindicalistas sinalizarem que poderiam acatar a decisão da Justiça e aceitar o reajuste de 8,7%, conforme foi definido no dissídio pela Justiça do Trabalho. Entretanto, o grupo cobrava o cancelamento das demissões. Tanto o governador Geraldo Alckmin quanto o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, descartaram suspender as demissões.

Fernandes disse que 42 funcionários foram demitidos. “Infelizmente, esses foram os casos mais graves. Aqueles que vandalizaram, incitaram a população a pular a catraca, aqueles que usaram equipamento de som das estações e dos trens dando mensagens falsas, mensagens abusadas, esses foram primeiro”, disse. Fernandes diz ter provas dos atos com filmagens, fotos e testemunhas.

Segundo ele, essas 42 demissões já foram processadas e outros 13 casos ainda estão em análise.

Reunião sem acordo
Uma reunião de conciliação convocada pela Superintendência Regional do Trabalho, órgão do Ministério do Trabalho, terminou sem consenso entre sindicalistas e governo do estado. Os sindicalistas sinalizaram que aceitariam os 8,7% de aumento (eles pediam antes 12,2%) caso as demissões fossem canceladas.

“Não houve acordo. É inadmissível a volta dos 42 demitidos. Não houve acordo e não haverá readmissão em hipótese alguma”, disse Fernandes ao sair do encontro. Segundo Prazeres, a intenção do sindicato era encerrar a greve muito antes. “Poderíamos chegar a um acordo hoje se as demissões fossem negociadas”, disse.

Polícia de choque entra em confronto com metroviários em greve próximo da estação Ana Rosa (Foto: Nelson Almeida/AFP)Choque entra em confronto com metroviários próximo da estação Ana Rosa (Foto: Nelson Almeida/AFP)

 

Policiais tentam abrir estação Ana Rosa do metrô no 5° dia de greve (Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters)Policiais tentam abrir estação Ana Rosa do Metrô no 5° dia de greve (Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters)

 

Manifestante pula a catraca da estação de metrô Ana Rosa nesta segunda (Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters)Manifestante pula a catraca da estação de metrô Ana Rosa nesta segunda (Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters)
Estação Ana Rosa durante protesto nesta segunda-feira (Foto: Eduardo Gorio/ Vc no G1)Estação Ana Rosa durante protesto nesta segunda-feira (Foto: Eduardo Gorio/ Vc no G1)

Instalador Elétrico e Hidráulico (Encanador). Santa Rita do Sapucaí MG

Angello

Reparos em geral.

Elétrica: Instalação e Reparo de Chuveiro. Instalação e troca de tomada e interruptor. Instalação de lustre e luminária. Instalação de ventilador. Serviços de Telefonia, Antenas. Manutenção e instalação em CFCTV. Porteiro Eletrônico.

Hidráulica: Consertos de Torneiras Troca e reparos de torneiras, reparos de válvulas e caixa de descarga.

Montagem e Instalação de Eletro Eletrônico.

Montagem e Desmontagem de Móveis. Rapidez e Garantia.

Colocação de quadros e cortinas.

Montagem e instalação de móveis e prateleira.

Montagem e instalação de varal, suporte de TV. Colocação de Porta Sanfonada, Trico. Fechadura, Porta. Telas Mosqueteiras,

Troca de pneu furado

Conserto e reparo em Fogão a gás.

Reparo em Ar condicionado e elevadores prediais.

CARTA ABERTA A PRESIDENTE DILMA ROUSSEF

Aparecida Pilon

CARTA ABERTA A PRESIDENTE DILMA ROUSSEF

Presidente Dilma, meu nome é Teresa Rosa Lurdes de Souza, tenho 93 anos, e lhe desprezo. Com esforço, redijo esta carta com o verdadeiro desejo de cuspir em sua cara. Tenho nojo de você, sua pilantra, e de seuscomparsas criminosos. Seu governo comunista destruiu o Brasil, que tinha um futuro brilhante, mas agora já era. Estamos afundados até o pescoço em um mar de lama. Meus bisnetos irão crescer em um país infestado por marginais, homossexuais, travestis, ladrões, comunistas, bandidos. Sorte deles se conseguirem ir embora desse inferno.

Funk é patrimônio nacional? Que vergonha de morar num país desses, meu Deus. Vocês comunistas incentivam a imbecilização coletiva como forma de manipulação mental. Assim se perpetuam no poder, eleitos por um povo preguiçoso que não gosta de trabalhar, mas que recebe o bolsa-esmola.

Dona Dilma, vivi o bastante para poder dizer que o seu governo é o mais corrupto da história do Brasil. Nunca um governo roubou tanto do povo. Você não tem vergonha? Acredito que não, porque não acredita em Deus. Você não tem nenhum código moral a zelar. Por isso é comunista. E por isso foi terrorista. Quantos você matou? Nem deve lembrar, não é? Aquela metralhadora que você usava deve ter perfurado muita gente inocente.

O seu chefe, Lula, é o maior ladrão da história desse país. Você sabia que ele é bilionário segundo a revista Forbes? Não se faça de tonta, eu sei que você sabe disso tudo. Se o Lula não for preso, que mensagem daremos a nossas crianças? Que roubar vale a pena?

O seu partido é formado por vagabundos que não tem a menor vergonha de meter a mão no dinheiro público. Deus está vendo tudo, e a mão pesada Dele vai esmagar vocês, comunistas de merda. Eu lamento profundamente que nossos militares tenham entregado o poder tão rapidamente. Concordo com O Millôr Fernandes e com o Verissimo, no tempo dos militares era muito melhor. Bom, posso ter 93 anos, mas a esperança é a última que morre. Quem sabe tenhamos uma nova Revolução como a de 64? É o que o povo clama nas ruas. Despeço-me, dona Dilma, com um novo cuspe em sua cara.

Teresa Rosa Lurdes de Souza
Engenheira, CREA-RS n.32189-

Projeto de lei idiota quer proibir a importação de livros

Vicentinho_-_foto_Cristiano_Silva_divulgação_PT_12

Fonte: http://www.fabiocampana.com.br/2014/06/projeto-de-lei-idiota-quer-proibir-a-importacao-de-livros/

Líder do PT na Câmara Fe­­deral, o deputado Vicen­­tinho (PT-SP) apresentou um projeto que proíbe a compra de livros e outras publicações estrangeiras por órgãos públicos brasileiros. O deputado argumenta que a proibição seria uma forma de fomentar a produção gráfica nacional. A lei ainda está em estágio inicial de tramitação. Mas, se for aprovada, irá prejudicar universidades e institutos de pesquisa públicos que usam a produção acadêmica estrangeira como um de seus instrumentos de trabalho.

O deputado apresentou a proposta em 25 de março. Atualmente, o projeto está na Comissão de Serviço Público e depois passará pela Comissão de Trabalho e de Constituição e Justiça (CCJ). Caso não haja votos contrários nas duas primeiras comissões, o trâmite na CCJ será em caráter terminativo – ou seja, se aprovada, a matéria segue diretamente para o Senado.

A reportagem da Gazeta do Povo tentou entrar em contato com o deputado federal Vicentinho (PT-SP) para que ele explicasse o projeto e as razões para sua apresentação. Mas o parlamentar não deu resposta. Mas a assessoria da liderança do PT disse ter havido um “mal-entendido” sobre o escopo do projeto: o que o deputado buscava proibir era a compra de publicações produzidas no Brasil, porém impressas em outros países, como a China, por razões econômicas. Com isso, informou a assessoria de Vicentinho, seria possível proteger as gráficas brasileiras. Essas informações, porém, não constam nem no texto tampouco na justificativa do projeto de lei.

A assessoria do líder do PT ressaltou também que o projeto prevê a compra de publicações estrangeiras que não tenham similares no Brasil. No entendimento de Vicentinho, isso possibilitaria a assinatura de periódicos acadêmicos, por exemplo.

Ditadura

Porém, o professor de Filosofia Política Roberto Romano, da Unicamp, observa que já se tentou usar esse conceito de “similaridade” para livros durante a ditadura militar, por razões econômicas, com resultados desastrosos. “Não há como existir uma ‘publicação similar’. Pode até existir uma revista brasileira nos moldes da Nature [publicação científica internacional], mas os conteúdos são diferentes. Até porque pesquisar é trazer algo novo”, afirma Romano. “Não podemos retirar da comunidade científica fontes de informação.”

Romano destaca ainda o pensamento do etnólogo francês André Leroi-Gourhan: desde a Idade da Pedra, não existiu uma sociedade que não tenha evoluído sua ciência e tecnologia sem dois elementos fundamentais, o empréstimo e a invenção. Para conseguir inventar, uma sociedade precisa necessariament, “emprestar” ideias.

No Brasil de hoje, por exemplo, o neurocientista Miguel Nicolelis comanda o que talvez seja o mais ambicioso projeto científico do país – a construção de um exoesqueleto que permita que paraplégicos caminhem. Para isso, conta com a experiência de 156 pesquisadores espalhados por todo o mundo.

Sem sentido

Professor de Direito Administrativo da UFPR, Rodrigo Kanayama diz que a abrangência do projeto não é clara. O texto fala em “órgãos públicos” sem especificar se autarquias, como as universidades, seriam afetadas.

De qualquer forma, o projeto é nocivo. Ainda que não inclua as instituições de ensino e pesquisa, trata-se de uma tentativa de restrição ao acesso à informação – o que contraria a Constituição. Caso inclua, o retrocesso é ainda maior. Universidades federais e estaduais teriam de cancelar a assinatura de periódicos e bases de dados usadas em pesquisas nas mais diversas áreas.

“Não faz sentido priorizar as publicações brasileiras. O Brasil deve incentivar a importação e exportação de conhecimento, e não o contrário”, afirma Kanayama. Para ele, a proposta é contraditória com outras iniciativas do governo federal – como o programa Ciência Sem Fronteiras, que busca justamente ampliar a troca de conhecimento entre universidades brasileiras e estrangeiras. “Se a lei for aplicada, eu terei que desrespeitá-la para exercer o meu trabalho.”

O professor de Filosofia Política Roberto Romano, da Universidade de Campinas (Unicamp), reconhece no projeto uma “origem de direita, conservadora, reacionária e que tem pouco a contribuir com o aprimoramento das instituições políticas brasileiras”. Ele relembra que textos estrangeiros serviram como fundamento para movimentos que geraram grandes avanços sociais ao longo da história do Brasil. Um exemplo é a Inconfidência Mineira, que não seria possível sem a influência de pensadores norte-americanos e franceses.

A apresentação do projeto coincidiu com um momento no qual veículos estrangeiros, como os britânicos Financial Times e The Economist e a revista francesa France Football, fizeram críticas pesadas à economia brasileira e à organização da Copa do Mundo. Romano acredita, entretanto, que esse projeto tem mais a ver com uma visão distorcida de nacionalismo do que com esse episódio em particular. “É próprio de um pensamento supostamente nacionalista, mas que vai contra toda uma ideia de cultura, ciência, Estado e contra a própria vida moderna”, afirma.

A lição que o Brasil está prestes a dar ao mundo

não vai ter copa

Publicado originalmente no site Manual de Ingenuidades. O autor, Adriano Silva, é blogueiro e consultor digital. Antes, trabalhou na Abril e na Globo.

Há um pensamento em voga entre nós: devíamos sabotar a Copa, torcer contra, colaborar para que “não haja” Copa. Isto seria a coisa cívica e correta a fazer – usar a Copa do Mundo no Brasil não para vender ao mundo uma imagem boa do país, mas, ao contrário, para revelar nossas mazelas, para admitir nossas iniquidades diante do planeta.

Isto seria um levante contra “tudo isso que está aí” – o maldito padrão Fifa que não conseguimos alcançar e que nos humilha; nossa incapacidade histórica de fazer qualquer coisa honestamente, sem cobrar ou pagar propina; a economia que não anda; nossa ineficiência estrutural e nossa leniência crônica que nunca cumprem o que promete, que perdem prazos e desrespeitam contratos; nossa falência como nação que não consegue andar para frente em tantos aspectos essenciais; nossa incompetência em superar essa fenda social profunda que nos divide há séculos em duas castas que se odeiam, às vezes em silêncio, às vezes nem tanto.

Mas sabotar a Copa funcionaria também como uma espécie de autoexpiação pública e mundial, transformando nossas questões nacionais, internas, num inesquecível fiasco global. Como se a Copa do Mundo deixasse de ser uma festa para virar uma chibata. Como se o maior evento do planeta, que nos foi confiado e que nós brigamos para receber, não representasse um momento de alegria mas sim uma oportunidade de gerar constrangimento, vergonha, decepção e má publicidade.

Sorrir virou uma assunção de cretinice. Torcer pelas cores nacionais na Copa virou um crime. Exercer o gosto pelo futebol, um traço nacional, virou coisa de gente pusilânime.

O autor

 

O autor

Ao mesmo tempo, ver o Brasil mal retratado na imprensa de outros países virou uma alegria. Passamos a gostar da ideia de esfregar nossos aleijões na cara da audiência internacional – tendo especial regozijo ao ver a classe média do resto do mundo virar de lado e tampar o nariz. Adoramos jogar lama no próprio rosto. E convidamos os outros a nos enlamear também. Estamos torcendo para que as coisas funcionem mal, e para que tudo dê errado, e para que não consigamos fazer nada direito, para que tragédias aconteçam, para que tudo mais vá para o inferno.

Estamos vibrando com a derrocada daquilo que mais odiamos. E o que mais odiamos parece ser o Brasil. Como se o Brasil não fôssemos, tão e simplesmente, nós mesmos.

Tenho muita dificuldade de entrar nessa onda de autoimolação. E na inconsequência juvenil dessa postura “quanto pior, melhor”. Há um niilismo contido nesse pensamento, e um masoquismo meio piegas e vazio nessa proposta, um espírito de porco oco e doentio, que me desagradam profundamente. Talvez porque haja muita destruição aí – e eu seja um construtor. Talvez porque haja muita coisa prestes a ser posta abaixo, indiscriminadamente, e eu seja um criador que gosta de erguer obras. Não sou um demolidor de paredes. Então não consigo achar que botar fogo no circo com todo mundo debaixo da lona possa ser uma boa ideia. Talvez por já ter vivido fora do país, e visto o Brasil lá de fora. E por ter dois filhos brasileiros, que terão seu futuro próximo acontecendo por aqui. E por já estar vivendo meu 43. ano de vida. Já estou muito velho para achar que arrasar a terra possa facilitar o nascimento de alguma outra coisa sobre ela.

Fico imaginando esse mesmo pensamento noutros países. Cito apenas alguns. Você completa o quadro.

Na Copa de 2002, o Japão deveria, logo na abertura, fazer menção a seus crimes de guerra, que não foram poucos, pelos quais jamais se desculpou. Ou então alertar para o tratamento discriminatório até hoje imposto aos burakumin – pessoas  que exercem profissões “impuras”, como coveiros e açougueiros. Ou protestar contra a xenofobia, e o sentimento de isolamento (quando não de superioridade) racial que ainda hoje permeia a sociedade japonesa.

A Coréia, no mesmo ano, deveria denunciar seu patriarcalismo opressor e a violência doméstica contra mulheres que é uma espécie de direito adquirido dos homens por lá até hoje – quase 60% das esposas afirmam sofrer algum tipo de abuso dentro de casa.

Os Estados Unidos deveriam ter encerrado a Copa de 1994 com uma apoteose em forma de perdão pela barbaridade das duas bombas atômicas que atiraram covardemente sobre a população civil de duas cidades, em nome de um teste científico (afinal, gente amarela não é gente, né?) e de um aviso nuclear aos novos inimigos. Foram 250 000 mortos, entre crianças, mulheres, bebês, velhos, gestantes, recém nascidos. Ou então a apoteose deveria representar uma elegia às populações indígenas americanas massacradas. Ou aos mortos de todas as ditaduras que os Estados Unidos apoiaram ao longo de décadas, inclusive ensinando as melhores técnicas para “prender e arrebentar”, para vigiar e punir e esganar. Os Estados Unidos também poderiam se retirar da Copa, e também das Olimpíadas, bem como de todas as competições internacionais em que costumam brilhar, em protesto contra o fato de serem a maior economia do mundo e até hoje não terem tido a capacidade de oferecer um sistema público de saúde universal aos trabalhadores que produzem essa riqueza toda – quase 50 milhões de americanos simplesmente não tem a quem recorrer se ficarem doentes.

A África do Sul, em 2010, deveria ter alardeado sua liderança mundial em estupros – 128 estupros por 100 000 habitantes. (Ah, sim. Na Nigéria, que receberemos esse ano, o estupro marital não é considerado crime. A delegação nigeriana, composta de maridos, deveria entrar no Itaquerão empunhando essa bandeira?)

A Itália e a Espanha, as duas últimas campeãs mundiais, nem deveriam vir à Copa. Na Itália, o desemprego entre os jovens é de 38,5% – no Sul, a região mais pobre do país, a taxa é de 50%. Ano passado, 134 lojas fechavam diariamente na bota – mais de 224 000 pontos já fecharam no varejo italiano desde 2008. Na Espanha, o desemprego está batendo em 30% na população em geral. Entre os jovens, já encostou também nos 50%.

Ou seja, se fossem países sérios, Espanha e Itália não perderiam tempo e recursos participando de um evento da Fifa, essa corja internacional, e se dedicariam com mais a afinco a resolver seu problemas, que são muito graves. Trata-se de países à beira da bancarrota. (Só para comparar, a taxa de desemprego no Brasil, esse fim de mundo em que vivemos, é de 4,9%). Os americanos, se merecessem os hambúrgueres que comem, deveriam usar a visibilidade da Copa, já que nem gostam de futebol mesmo, para chamarem a atenção para a tremenda injustiça e para o absurdo descaso que enfrentam em seu sistema público de saúde. E, se tivessem um pingo de vergonha na cara, espanhois e italianos se recusariam a vir para a Copa, a torcer por suas seleções na Copa, e se postariam de costas para os televisores e sairiam quebrando vitrines (das lojas que ainda lhes restam) a cada gol de Iniesta ou de Balotelli. Mais ou menos como estamos planejando fazer por aqui em represália aos êxitos de Neymar e cia.

Eis a lição que o Brasil está prestes a dar ao mundo.

VOLTA LULA!

Cristiano Almeida 

VOLTA LULA! e traga de volta as DUAS REFINARIAS que VOCÊ DOOU para a BOLIVIA!
VOLTA LULA! e traga de volta os 1,2 BILHÕES DE DÓLARES que VOCÊ “EMPRESTOU” para HUGO CHAVEZ!
VOLTA LULA! e traga de volta os BILHÕES DE DÓLARES que VOCÊ MANDOU para CUBA, HA
ITI E OUTROS, QUE AQUI TAMBÉM TEM CRIANÇAS MORRENDO DE ANEMIA;
VOLTA LULA! e traga de volta os 10,6 BILHÕES DE REAIS que VOCÊ EMPRESTOU para o EIKE BATISTA (SEU TESTA DE FERRO) E QUE AGORA ESTÁ EM SITUAÇÃO PRÉ-FALIMENTAR!
VOLTA LULA! e traga de volta os 25 MILHÕES DE EUROS que VOCÊ LEVOU com a ROSE para PORTUGAL;
Volta Lula, e explica o MENSALÃO, que vc planejou e que tinha o “Quartel General” ao lado da sua sala…
Volta Lula, e explica o fenômeno “ROSE”;
Volta Lula, e explica os 6.000 médicos cubanos;
Volta Lula, e explica a falência do SUS;
Volta Lula e explica onde foi parar a reabilitação da indústria naval brasileira;
Volta Lula e explica os 4,8 bilhões gastos na transposição do Rio São Francisco e que hoje está tudo abandonado…
Volta Lula, e explica os 0,20 centavos mais caros do planeta;
Volta Lula e explica os 39 ministérios;
Volta Lula, e explica a falência da Petrobras;
Volta Lula e explica os 20% de inadimplência do programa eleitoral “minha casa minha vida”, que os brasileiros que trabalham terão que pagar. Observe também que a taxa de inadimplência de 16% gerou a crise imobiliária de 2007 dos Estados Unidos.
Volta Lula e explica o que aconteceu com o óleo de mamona que ia ser a independência energética do Brasil;
Volta Lula, e explica, o PRE-SAL;
Volta Lula, e explica essa sua criação, o poste “DILMA” que você plantou em Brasilia…
Volta Lula e explica tambem :
* Caso Pinheiro Landim
* Caso Celso Daniel
* Caso Toninho do PT
* Escândalo dos Grampos Contra Políticos da Bahia
* Escândalo do Propinoduto (também conhecido como Caso Rodrigo Silveirinha
* Escândalo da Suposta Ligação do PT com o MST]
* Escândalo da Suposta Ligação do PT com a FARC
* Escândalo dos Gastos Públicos dos Ministros
* Irregularidades do Fome Zero
* Escândalo do DNIT (envolvendo os ministros Anderson Adauto e Sérgio Pimentel)
* Escândalo do Ministério do Trabalho* Licitação Para a Compra de Gêneros Básicos
* Caso Agnelo Queiroz (O ministro recebeu diárias do COB para os Jogos Panamericanos)
* Escândalo do Ministério dos Esportes (Uso da estrutura do ministério para organizar a festa de aniversário do ministro Agnelo Queizoz)
* Operação Anaconda* Escândalo dos Gafanhotos (ou Máfia dos Gafanhotos)
* Caso José Eduardo Dutra* Escândalo dos Frangos (em Roraima)
* Várias Aberturas de Licitações da Presidência da República Para a Compra de Artigos de Luxo
* Escândalo da Norospar (Associação Beneficente de Saúde do Noroeste do Paraná)
* Expulsão dos Políticos do PT
* Escândalo dos Bingos (Primeira grave crise política do governo Lula) (ou Caso Waldomiro Diniz)
* Lei de Responsabilidade Fiscal (Recuos do governo federal da LRF)
* Escândalo da ONG Ágora
* Escândalo dos Corpos (Licitação do Governo Federal para a compra de 750 copos de cristal para vinho, champagne, licor e whisky)
* Caso Henrique Meirelles
* Caso Luiz Augusto Candiota (Diretor de Política Monetária do BC, é acusado de movimentar as contas no exterior e demitido por não explicar a movimentação)
* Caso Cássio Caseb* Caso Kroll* Conselho Federal de Jornalismo
* Escândalo dos Vampiros* Escândalo das Fotos de Herzog
* Uso dos Ministros dos Assessores em Campanha Eleitoral de 2004
* Abuso de Medidas Provisórias no Governo Lula entre 2003 e 2004 (mais de 300)
* Escândalo dos Correios (Segunda grave crise política do governo Lula. Também conhecido como Caso Maurício Marinho)
* Escândalo do IRB* Escândalo da Novadata
* Escândalo da Usina de Itaipu* Escândalo das Furnas
* Escândalo do Mensalão (Terceira grave crise política do governo. Também conhecido como Mensalão)
* Escândalo do Leão & Leão (República de Ribeirão Preto ou Máfia do Lixo ou Caso Leão & Leão)* Escândalo da Secom
* Esquema de Corrupção no Diretório Nacional do PT
* Escândalo do Valerioduto
* Escândalo do Brasil Telecom (também conhecido como Escândalo do Portugal Telecom ou Escândalo da Itália Telecom)
* Escândalo da CPEM
* Escândalo da SEBRAE (ou Caso Paulo Okamotto)
* Caso Marka/FonteCindam
* Escândalo dos Dólares na Cueca
* Escândalo do Banco Santos
* Escândalo Daniel Dantas – Grupo Opportunity (ou Caso Daniel Dantas)
* Escândalo da Interbrazil
* Caso Toninho da Barcelona
* Escândalo da Gamecorp-Telemar (ou Caso Lulinha)
* Caso dos Dólares de Cuba
* Doação de Roupas da Lu Alckmin (esposa do Geraldo Alckimin)
* Doação de Terninhos da Marísa da Silva (esposa do presidente Lula)
* Escândalo da Nossa Caixa
* Escândalo da Quebra do Sigilo Bancário do Caseiro Francenildo (Quarta grave crise política do governo Lula. Também conhecido como Caso Francenildo Santos Costa)
* Escândalo das Cartilhas do PT
* Escândalo do Banco BMG (Empréstimos para aposentados)
* Escândalo do Proer
* Escândalo dos Fundos de Pensão
* Escândalo dos Grampos na Abin
* Escândalo do Foro de São Paulo
* Esquema do Plano Safra Legal (Máfia dos Cupins)
* Escândalo do Mensalinho
* Escândalo das Vendas de Madeira da Amazônia (ou Escândalo Ministério do Meio Ambiente).
* 69 CPIs Abafadas pelo Geraldo Alckmin (em São Paulo)
* Escândalo de Corrupção dos Ministros no Governo Lula
* Crise da Varig
* Escândalo das Sanguessugas (Quinta grave crise política do governo Lula. Inicialmente conhecida como Operação Sanguessuga e Escândalo das Ambulâncias)
* Escândalo dos Gastos de Combustíveis dos Deputados
* CPI da Imigração Ilegal* CPI do Tráfico de Armas
* Escândalo da Suposta Ligação do PT com o PCC
* Escândalo da Suposta Ligação do PT com o MLST
* Operação Confraria
* Operação Dominó
* Operação Saúva
* Escândalo do Vazamento de Informações da Operação Mão-de-Obra
* Escândalo dos Funcionários Federais Empregados que não Trabalhavam
* Mensalinho nas Prefeituras do Estado de São Paulo
* Escândalo dos Grampos no TSE
* Escândalo do Dossiê (Sexta grave crise política do governo Lula)* ONG Unitrabalho* Escândalo dos Fiscais do IBAMA do Rio de Janeiro
* Escândalo da Renascer em Cristo
* Crise no Setor Aéreo Brasileiro
* CPI das ONGs
* Operação Testamento
* CPI do Apagão Aéreo (Câmara dos Deputados)
* CPI da Crise Aérea (Senado Federal e Câmara dos Deputados)
* Operação Hurricane (também conhecida Operação Furacão)
* Operação Navalha
* Operação Xeque-Mate
* Operação Moeda Verde
* Caso Renan Calheiros
* Operação Sétimo Céu
* Operação Hurricane II (também conhecida Operação Furacão II)
* Caso Joaquim Roriz (ou Operação Aquarela)
* Operação Hurricane III (também conhecida Operação Furacão III)
* Operação Águas Profundas (também conhecida como Caso Petrobras)
* Escândalo do Corinthians (ou caso MSI)

Milhões de Brasileiros estão decepcionados: O LULA ESTÁ MUDO!

Todos sabem que, se o Lula se explicar, O PT E OS ALIADOS SERÃO TRANCAFIADOS!

VOLTA LOGO E VÁ PRA CADEIA TAMBÉM !!!!!!

Couto repercute investigação sobre enriquecimento de lulinha.

Senador Mário Couto

Boa noite, meus amigos e amigas!
Atendendo a pedidos feitos aqui, aqui está meu pronunciamento da quinta-feira passada, quando mostro que o PT já passou de todos os limites da decência, da moralidade, da ética. Ninguém aguenta mais. Agora vem essa investigação da nossa Polícia Federal sobre o Lulinha. O que eu falei da tribuna é verdade, que no Pará todo mundo comenta que o Lulinha é dono das maiores fazendas que temos no Estado. Quando falavam eu achava que era exagero. É aí que vem aquele velho ditado: onde tem fumaça, há fogo.

 

Estudante mata seis pessoas em cidade universitária na Califórnia

Nos Estados Unidos, um estudante de 22 anos matou seis pessoas e feriu sete, ontem à noite numa cidade universitária da Califórnia.

Nos Estados Unidos, um estudante de 22 anos matou seis pessoas e feriu sete, ontem à noite numa cidade universitária da Califórnia.

O ataque aconteceu num bairro onde vivem muitos estudantes. Brett, de 18 anos, diz que viu tudo da esquina. “Ouvi muitos disparos. Hoje é um dia triste”, diz.  Eram 21h27 da noite quando uma pessoa passou atirando de dentro de um carro.

Numa sexta-feira à noite, véspera de feriado nos Estados Unidos, as ruas estavam lotadas. O suspeito agiu por cerca de dez minutos. A estudante Sienna Schwartz conta que quase foi atingida. “Eu só senti um vento passando pelo meu rosto”, diz, emocionada.

O atirador só parou ao bater o carro. Ele foi encontrado morto. A polícia não sabe se foi suicídio ou se ele foi atingido na troca de tiros com policiais.

Os peritos passaram o dia trabalhando em busca de evidências. Em umas plaquinhas amarelas foram encontradas várias capsulas de balas. A polícia cercou 9 áreas na região da universidade.

O xerife de Santa Bárbara diz que ainda há uma longa investigação, mas indicou que um vídeo, publicado na internet, pode ter conexão com o crime.

Na gravação, Elliot Rodger, de 22 anos, diz se sentia rejeitado pelas meninas e que aquele seria seu último vídeo, que o dia seguinte seria de vingança contra a humanidade.

Fonte: http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2014/05/estudante-mata-seis-pessoas-em-cidade-universitaria-na-california.html?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=jn

Dilma visita o Itaquerão e fala em legado da Copa, mas secretário da FIFA faz duras críticas ao governo

Fonte: http://ucho.info/dilma-visita-o-itaquerao-e-fala-em-legado-da-copa-mas-secretario-da-fifa-faz-duras-criticas-ao-governo

Dilma visita o Itaquerão e fala em legado da Copa, mas secretário da FIFA faz duras críticas ao governo

(Evelson de Freitas - Estadão)

Fio trocado – A petista Dilma Rousseff está em plena campanha pela reeleição, apesar de a Justiça Eleitoral proibir esse tipo de ação antes da hora marcada. Sem se importar com o que determina a legislação, até porque o PT é um fomentador da impunidade, Dilma visitou nesta quinta-feira (8) o estádio do Corinthians, na Zona Leste da capital paulista, onde acontecerá a abertura da Copa do Mundo.

Durante a visita, que contou com a participação do “companheiro” Alexandre Padilha na condição de papagaio de pirata, Dilma fez uma avaliação positiva do estádio e das obras no entorno do Itaquerão, declarou o prefeito paulistano. “Ela classificou como um dos maiores legados do Brasil para a Copa”, disse Fernando Haddad.

Haddad aproveitou a oportunidade para elogiar a construtora Odebrecht, responsável pela obra, e o S.C. Corinthians pela arena esportiva, que contou com uma absurda isenção fiscal no valor de R$ 420 milhões por parte da administração paulistana. “A Prefeitura e o estado cumpriram todas as suas obrigações. Não temos dúvida de que vai ser uma grande abertura”, declarou Haddad.

Horas antes, na Suíça, o jornal Le Matin trouxe declarações o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, que ao tabloide destilou sua insatisfação com a organização da Copa no Brasil. Valcke disse que os estádios brasileiros não atendem às exigências da entidade máxima do futebol. “Nós não temos o nível de compreensão de infraestrutura que desejávamos (nos estádios)”, disse o executivo da FIFA, que espera que tudo esteja pronto para a realização do evento.

Há dias, na bela cidade de Lausanne, Jérôme Valcke afirmou ter vivido um “inferno” na relação com o governo brasileiro e insinuou que faltou mais comprometimento e envolvimento das autoridades federais no projeto da Copa. Valcke confidenciou que FIFA foi obrigada a reduzir as exigências para viabilizar os estádios no Brasil. Agora, enquanto integrantes do desgoverno de Dilma Rousseff correm o País alardeando o legado da Copa, o secretário critica mais uma vez a preparação do evento e diz que a “corrida” ainda é grande em Porto Alegre, São Paulo e Curitiba.

Comitê vê riscos para jornalistas em caso de protestos durante a Copa do Mundo

Fonte: http://ucho.info/comite-ve-riscos-para-jornalistas-em-caso-de-protestos-durante-a-copa-do-mundo

Comitê vê riscos para jornalistas em caso de protestos durante a Copa do Mundo

santiago_andrade_02Tensão no ar – A possibilidade de novas manifestações durante a Copa do Mundo indica que profissionais de mídia poderão novamente ficar em situação de risco, alerta o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ). No relatório “Halftime for the Brazilian Press” (Segundo tempo para a imprensa brasileira), divulgado na terça-feira (6), a organização questiona “se a justiça vai prevalecer sobre a censura e a violência” e se o País será capaz de garantir a segurança dos profissionais, caso situações de violência contra jornalistas sejam registradas.

“É preciso pensar em coisas extraordinárias para momentos extraordinários. Não só os governos, mas também os jornalistas. Também temos que olhar de outra maneira para a nossa participação e nos perguntar coisas que nunca nos perguntávamos”, alertou María Teresa Ronderos, diretora do CPJ, durante a apresentação do relatório em evento sobre liberdade de imprensa realizado na capital federal.

Após detalhamento das mortes de 12 profissionais de mídia assassinados por motivos ligados diretamente ao trabalho, o CPJ listou recomendações ao País. Entre as sugestões está a de treinar as forças policiais para garantir que os jornalistas possam cobrir manifestações nas semanas que antecederem a Copa do Mundo e durante o evento, sem medo de ataques ou represálias. Também o programa de proteção a testemunhas deveria ser ampliado, passando a incluir jornalistas perseguidos por causa do seu trabalho.

 Avanço lento

Com uma “mídia nacional vibrante e vigorosa”, o Brasil ainda é dominado pela impunidade quando o assunto é crimes contra a imprensa, destaca o CPJ, que entregou o relatório nas mãos da presidente Dilma Rousseff e dos ministros da Justiça, dos Direitos Humanos e da Comunicação. Também estão previstas reuniões com representantes dos poderes Legislativo e Judiciário.

De acordo com Carlos Lauria, coordenador do Programa das Américas do CPJ, a presidente da República se comprometeu a “continuar com investigações que produzam resultados desse tipo, para que os responsáveis por crimes contra jornalistas recebam castigos e para que haja menos impunidade”.

Na avaliação do CPJ, o Brasil vem dando sinais de que está preocupado com a questão da violência contra profissionais de mídia. “Nos últimos meses, tivemos condenações em quatro casos, alguns antigos, outros mais recentes, algo que não é comum, já que 85% dos casos de assassinato de jornalistas registrados no mundo não são resolvidos”, lembra o coordenador. “O avanço da Justiça tem sido muito lento, mas resultados significativos têm sido produzidos.”

Para Lauria, o fato de as autoridades brasileiras estarem abertas ao diálogo já representa um avanço. “O que importa é que o governo tomou nota desses temas. É uma clara indicação, na opinião do CPJ, de que não só o governo, mas os outros poderes de Estado são sensíveis a essas questões, que evidentemente estão produzindo problemas para o exercício do jornalismo no Brasil”, avalia.

Novas práticas jornalísticas

Com o objetivo de preparar os profissionais para eventuais protestos durante a Copa, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) também está finalizando um manual de boas práticas jornalísticas para grandes eventos. “Talvez seja o momento de se recriar a forma de exercer o jornalismo, e nesse ponto o manual pretende dar uma colaboração”, explicou Clarinha Glock, pesquisadora da Abraji e responsável pelo documento.

Segundo Glock, o momento atual pode ser comparado ao de 2002, quando o jornalista Tim Lopes, da TV Globo, foi assassinado ao fazer reportagem investigativa em favela carioca. A morte do cinegrafista Santiago Andrade, da Rede Bandeirantes, durante protesto no Rio de Janeiro, em fevereiro deste ano, também foi um momento definitivo.

“O que se vê, especialmente com a morte de Santiago Andrade, é que estamos em um momento novo. Provavelmente vai ser outro marco, porque as empresas estão pensando no tipo de jornalismo que está sendo feito”, diz a pesquisadora.

Índice de impunidade

Anualmente, o CPJ divulga um ranking de países em que a impunidade de crimes contra a mídia é mais frequente, baseado no número de assassinatos não resolvidos de jornalistas em relação à população de cada país.

Na lista deste ano, o Brasil aparece na 11ª posição (uma posição abaixo da de 2013), atrás de Iraque, Somália, Filipinas, Sri Lanka, Síria, Afeganistão, México, Colômbia, Paquistão e Rússia.

O levantamento concluiu que 96% das vítimas são jornalistas nacionais, e a maioria se dedicava à cobertura de política, corrupção e guerra em seus respectivos países. Na maior parte dos casos, os assassinatos são antecedidos de ameaças. (Com informações da Deutsche Welle)

Gleisi Hoffmann foi quem mais levou dinheiro de empresas investigadas na Operação Lava-Jato

Fonte: http://ucho.info/gleisi-hoffmann-foi-quem-mais-levou-dinheiro-de-empresas-investigadas-na-operacao-lava-jato

Gleisi Hoffmann foi quem mais levou dinheiro de empresas investigadas na Operação Lava-Jato

gleisi_hoffmann_48Lama no ventilador – Ex-chefe da Casa Civil (o que foi uma aberração) e senadora pelo PT paranaense, Gleisi Hoffmannrecebeu doações de empresas investigadas pela Operação Lava-Jato, da Polícia Federal. Algumas dessas empresas são investigadas por terem, de forma já comprovada, depositado recursos nas contas da MO Consultoria, empresa de fachada do doleiro Alberto Youssef, ou são suspeitas de colaborar para o esquema de coleta de recursos tocado por Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras.

Gleisi, que tem como coordenador de sua campanha o deputado federal André Vargas, apontado pela PF como sócio de Alberto Youssef no Labogen, laboratório-lavanderia criado para lesar o Ministério da Saúde, faz parte de um grupo de 121 parlamentares da atual legislatura, identificados em matéria do site da revista Veja como beneficiários do esquema Youssef.

O levantamento feito pelo site de VEJA nos registros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revela que 96 dos parlamentares da Câmara dos Deputados e 25 do Senado Federal estão na lista de beneficiados por repasses feitos por fornecedores da agora suspeita Petrobras. O grupo de congressistas recebeu, ao todo, R$ 29,7 milhões de um conjunto de 18 grupos empresariais.

A Camargo Corrêa, empreiteira apontada pelo próprio André Vargas como tendo ligação especial com o ministro Paulo Bernardo da Silva (Comunicações), marido de Gleisi, tem uma bancada de 31 deputados e oito senadores. Entre eles, Gleisi Hoffmann, de acordo com matéria do site da Veja:

“Suspeita de ter liberado mais de 7,9 milhões de reais em propinas a Costa e Youssef, a Camargo Corrêa financiou 31 deputados federais e oito senadores em atuação no Congresso. Entre os suspeitos, é o grupo com maior quantidade de parlamentares financiados no poder. No Senado, foram beneficiados parlamentares como o líder do PT, Humberto Costa, e futuros candidatos petistas a governos estaduais, como Lindbergh Farias (RJ) e Gleisi Hoffmann (PR). Cada um recebeu 1 milhão de reais para tocar a campanha.”

A matéria de Veja confirma a fama de Gleisi de ser a “rainha das empreiteiras”:

“No Senado, Gleisi e Lindbergh são os parlamentares com mais vínculos financeiros com investigados na operação Lava-Jato. Cada um recebeu de cinco fornecedores envolvidos na operação. Só da OAS, que depositou 1,6 milhão de reais em contas da empresa de fachada comandada por Youssef, Gleisi recebeu um milhão de reais em doações oficiais na eleição de 2010, enquanto Lindbergh angariou 200.000 reais. A OAS financiou, no total, 24 deputados federais e sete senadores em exercício. É o segundo grupo em quantidade de parlamentares financiados.”

Justiça Federal determina a quebra de sigilo bancário da Petrobras; clima no Planalto é de apreensão

Fonte: http://ucho.info/justica-federal-determina-a-quebra-de-sigilo-bancario-da-petrobras-clima-no-planalto-e-de-apreensao

Justiça Federal determina a quebra de sigilo bancário da Petrobras; clima no Planalto é de apreensão

dinheiro_101Castelo de areia – A farsa que o Palácio do Planalto insistia em manter começa a desmoronar. Isso porque a Justiça Federal do Paraná decretou nesta quinta-feira (8), atendendo a pedido do Ministério Público Federal, a quebra do sigilo bancário da Petrobras. A medida tem como alvo as transações financeiras relativas à construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, que encontra-se sob o manto do superfaturamento. A quebra de sigilo bancário é limitada às transferências da petroleira, entre janeiro de 2009 e dezembro de 2013, para a empreiteira Camargo Corrêa, responsável por parte da obra da Refinaria Abreu e Lima, e para as empresas Sanko Sider e Sanko Serviços de Pesquisa

Na mesma decisão, a Justiça Federal determinou a quebra do sigilo bancário de Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras e que encontra-se preso em Curitiba desde 17 de marco, quando foi deflagrada a Operação Lava-Jato, da Polícia Federal. Costa é acusado de lavagem de dinheiro e participação em grupo criminoso organizado, mas pode optar pela delação premiada como forma de minimizar a situação de familiares, também investigados.

De acordo com o MPF, Costa é um dos chefes da quadrilha especializada em lavar dinheiro no exterior, por meio de operações de câmbio fraudulentas, realizadas através de empresas de fachada doleiro Alberto Youssef, criadas para branquear os recursos desviados da obra da refinaria Abreu e Lima.

A Justiça também autorizou a quebra do sigilo bancário das empresas GFD Investimentos, Sanko Sider e Sanko Serviços de Pesquisa. A decisão alcança todas as movimentações das respectivas contas bancárias, inclusive a origem e o destino do dinheiro movimentado.

A quebra de sigilo tem por objetivo apurar o rastro do dinheiro utilizado na construção da refinaria pernambucana. As investigações da PF tentam identificar se parte do dinheiro destinado à obra teria abastecido o esquema criminoso de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, comandado por Youssef.

Com os desdobramentos da Operação Lava-Jato, que levou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a determinar a criação de uma força-tarefa para acompanhar o caso, será possível identificar os envolvidos no bilionário escândalo de corrupção, que pode, inclusive, subir a rampa do Palácio do Planalto e atingir figuras proeminentes (sic) da República.

Privilégio a automóveis vai levar SP a “situação suicída”, diz especialista.

Fonte: 
http://www.redebrasilatual.com.br/temas/cidades/2011/09/privilegio-a-automoveis-vai-levar-sp-a-situacao-suicida-alerta-especialista

Por: Suzana Vier, Rede Brasil Atual 
São Paulo – Longe de resolver deficiências na mobilidade urbana da capital paulista, investimentos em obras viárias ampliam o espaço destinado a automóveis e aumentam os congestionamentos, apontam especialistas ouvidos pela Rede Brasil Atual. Depois do investimento de R$ 9,7 bilhões no Rodoanel – trechos oeste e sul -, na Nova Marginal Tietê e no Complexo Jacu Pêssego, a situação do trânsito já é a mesma de antes das obras, descreve o consultor de engenharia de tráfego e transporte Horácio Figueira. “Pode-se dizer que foi dinheiro jogado fora”, resume.
Novo trecho do Rodoanel – agora na área norte, passando por São Paulo, Guarulhos e Itaquaquecetuba – está orçado em R$ 6,51 bilhões, com entrega prometida para novembro de 2014. Termo de compromisso entre governos federal e estadual foi assinado em 13 de setembro. “Investir nessas obras é um grande desperdício”, avalia Marco Nordi, um dos coordenadores do grupo de trabalho sobre mobilidade urbana da Rede Nossa São Paulo.
As obras viárias são discutíveis, aponta, porque cada novo empreendimento abre mais espaço para os automóveis trafegarem, enquanto os problemas de mobilidade permanecem. “Todo espaço liberado é tomado pelos automóveis”, diz Nordi. “A frota de São Paulo não cabe nas ruas”, confirma Figueira.
Na avaliação do consultor, a Prefeitura paulistana tem “paúra” de incomodar os carros. Em consequência, deixa de investir em transporte público. “Os R$ 6,51 bilhões do trecho norte do Rodoanel dariam para construir 35 quilômetros de metrô”, argumenta. “Priorizar o automóvel é priorizar a minoria: um terço da população usa carro, em detrimento de todas as outras pessoas”, critica Nordi.
Alternativa
Na contramão das grandes obras viárias, Figueira sugere medidas simples para melhorar a mobilidade na capital paulista. A alternativa seria investir em corredores de ônibus, que são mais baratos e rápidos de construir do que linhas de metrô. “Enquanto uma faixa de carros comporta 800 veículos que transportam em média 1,4 pessoas no horário de pico, que é igual a 1.200 pessoas, por hora faixa, um corredor de ônibus transporta 10 a 12 mil pessoas. É uma média de 1 por 10”, informa. “Nas dez faixas da marginal caberiam o mesmo que em uma faixa de ônibus.”
O especialista considera “uma incoerência” obrigar o usuário de ônibus a arcar com o congestionamento causado por automóveis. “É no mínimo criminoso, ambientalmente e economicamente”. “A César o que é de César. Quem causa o congestionamento do automóvel é ele mesmo. Então, o congestionamento a quem o causa”, filosofa.
A proposta do consultor é estender os corredores de ônibus por 400 quilômetros de vias. Além da ampliação das faixas exclusivas, as principais rotas teriam duas faixas para ônibus, para que os veículos possam fazer ultrapassagens. Também seria possível a criação de serviços diferenciados com ônibus fretados e diretos.
“Não há mais o que fazer para obter fluidez, a não ser investir em transporte público”, defende Nordi, da Rede Nossa São Paulo. Questionado sobre a previsão de São Paulo ficar travada por inteiro em 2012, ele provoca: “Será que a cidade já não parou?”.
Caso a política urbana dê prosseguimento a investimentos maciços em vias para automóveis, a previsão é de mais problemas nos deslocamentos por São Paulo. “Pior do que está fica sim. A cidade está na descendente”, acredita Nordi. Na mesma linha, Figueira prevê que o medo da prefeitura incomodar os automóveis vai levar a cidade a uma “situação suicida”.

Os 10 maiores erros de Alckmin na gestão ambiental

Fonte: http://www.spressosp.com.br/2014/05/05/os-10-maiores-erros-de-alckmin-na-gestao-ambiental/

rodoanel-leste

Os 10 maiores erros de Alckmin na gestão ambiental

Desde 1994, governos tucanos promovem desmantelamento da estrutura ambiental paulista

Por Edson Domingues*, no Diário do Centro do  Mundo

 

Projeto Tietê patina com bilionários programas internacionais de financiamento sem resultado satisfatório (foto: Cultura Mix)

O aumento de 30% na conta de água anunciado por Geraldo Alckmin soou mais como recibo de incompetência do que medida de contenção do consumo na região metropolitana de São Paulo. Se não bastasse a falência do abastecimento do Sistema Cantareira, o governador tenta aplicar factoides para tirar o foco do problema.

Ao assumir o governo em 1994, os tucanos se apoderaram do modelo superficial de gestão ambiental compartilhada com a sociedade. A primeira experiência foi o rodízio de carros para combater a poluição do ar. A partir daí foi uma sucessão de fracassos, erros administrativos com consequências drásticas ao sistema estadual de meio ambiente, flexibilização e desmantelamento da estrutura ambiental paulista.

A gestão ambiental desastrosa do governo Alckmin está explicitada em dez principais ações:

Esvaziamento do corpo técnico da Cetesb

Desde 1996, cerca de 400 técnicos da Cetesb foram demitidos por diversas razões, sem reposição de mão de obra especializada. Fiscalização, controle e licenciamento ambientais ficaram centralizados num único balcão. Guardas parques terceirizados e ausência de novos concursos para a função fizeram dos parques estaduais território livre para caçadores, palmiteiros e mineração clandestina. Sem controle, a atividade de descarte irregular de resíduos, aterros clandestinos e contaminação de cursos d’água ficaram ao deus-dará.

Rolo compressor no Consema

O Conselho Estadual de Meio Ambiente, órgão deliberativo tripartite de licenciamento de atividades e novos empreendimentos como rodovias, barragens, supressão de vegetação, se transformou em mero “cartório” de concessão de licenças. O exemplo mais contundente é a aprovação do trecho norte do Rodoanel em plena Reserva da Serra da Cantareira.

Privatização de parques

Os parque estaduais, reconhecidos mundialmente pela biodiversidade, foram sucateados. Com reduzido quadro de profissionais para gestão e controle ambientais, o Parque Estadual do Jaraguá desde 1997 tem seu principal lago interditado por contaminação. Já o Parque Estadual da Caverna do Diabo foi interditado pelo Ibama pela gestão inadequada do patrimônio espeleológico. Ambos estão no topo da lista do projeto de lei do Executivo que privatiza os Parques Estaduais.

Despoluição do rio Tietê

Após o cumprimento da primeira fase do Projeto Tietê, o programa patina com bilionários programas internacionais de financiamento sem resultado satisfatório. A larga malha de coleta de esgotos da primeira fase é insuficiente diante da ausência de efetivas ligações casa a casa. Apostando no gerenciamento macro e tímido na ação do micro, a Bacia do Alto Tietê continua despejando milhões de litros por segundo de esgoto in natura no principal rio do Estado de São Paulo.

Áreas contaminadas

A leniência nesta matéria foi maior ainda. A Cetesb, responsável por acompanhar os processos de saneamento dos passivos ambientais da indústria, simplesmente assiste à morosidade das grandes corporações na reabilitação do solo em suas antigas plantas. Forjadas para lidar com pouca exigência ambiental dos governos, indústrias como a chinesa BANN Química (Ermelino Matarazzo) e a americana Procter & Gamble (Jurubatuba) deixaram gigantesco rastro de contaminação altamente danoso para o ambiente e a saúde pública.

Rodoanel Trecho Norte

Considerada reserva da Biosfera, título conferido pela Unesco, a Serra da Cantareira foi vítima de Alckmin. Contrariando todas as recomendações de cientistas renomados como o geógrafo Aziz Ab’Saber e com protesto de ambientalistas protocolado no Congresso norte-americano avalizador da obra, o governador não titubeou e impôs mais uma obra rodoviarista em detrimento do transporte coletivo.

Crise do Sistema Cantareira

A Outorga do Sistema Cantareira, fixada como marco regulatório da partilha da água entre a região metropolitana e a região de Campinas – Piracicaba, anunciava a necessidade de reduzir a dependência desse sistema, dado o crescimento econômico/ populacional caipira. Relapso com a segurança hídrica da Região Metropolitana de São Paulo, Alckmin demonstrou pouca agilidade com o tema, deixando quase 8 milhões de habitantes em risco de seca. Determinou a busca de água no seu reduto político – Vale do Paraíba –, causando desgaste também com o Estado do Rio de Janeiro.

Crise na gestão do lixo

Em descompasso com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, o governo Alckmin em nada avançou para estimular soluções compartilhadas entre pequenos e médios municípios paulistas para tratamento de lixo. As pequenas cidades paulistas continuam colecionando lixões associados às pressões do Ministério Público Estadual. Enquanto isso, esgotam-se os prazos para apresentação de Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

Degradação da qualidade da água na costa marítima

Ação da Sabesp foi pífia quando o assunto foi a recuperação dos mananciais (foto: DCM)

Desprezando a vocação turística, fonte contínua de desenvolvimento econômico e geração de empregos numa extensa faixa litorânea, a Cetesb assistiu à ampliação de praias impróprias para banho.

Ocupação de Mananciais

Mesmo com a Nova Lei de Mananciais, a política habitacional do governo Alckmin ficou aquém das demandas, mantendo o quadro degradante do entorno das represas Billings e Guarapiranga. Apesar dos sucessivos prefeitos empreenderem políticas de urbanização de favelas, a ação da Sabesp foi pífia quando o assunto foi a recuperação dos mananciais da zona sul paulistana.

(*) Edson Domingues, 45 anos, é escritor, ambientalista e autor de projetos de sustentabilidade na periferia de São Paulo. Formado pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (Fespsp)

(Crédito da foto da capa: http://averdadedorodoanel.blogspot.com.br/)

População se revolta e expulsa MST de terreno em Florianópolis; veja o vídeo

Fonte: http://www.politicanarede.com/2014/04/populacao-se-revolta-e-expulsa-mst-de.html

Pedras e paus de um lado, tiros de borracha, bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta do outro. Anunciada desde domingo, a batalha envolvendo integrantes da Ocupação Amarildo e os moradores do Rio Vermelho, revoltados com invasão de novo terreno, acabou se transformando em um confronto da Polícia Militar com a comunidade do bairro.
Inconformados desde o fim de semana com a invasão do terreno na SC-406, os moradores entraram em clima de guerra contra o movimento.
 
As ameaças e os insultos terminaram com cenas de violência por volta das 16h desta segunda-feira na rodovia, que foi bloqueada pelo tumulto entre PMs e moradores.
 
Entre os moradores, quem assumiu a liderança para evitar o conflito foi o empresário Edson Coelho, 39 anos. Depois de negociar com os policiais, levou a notícia de que a ocupação iria sair do Rio Vermelho. Ele seria responsável por conter os ânimos daqueles moradores que queriam o linchamento dos invasores.
 
— Não é fácil conter todo mundo. A comunidade não quer eles aqui criando mais uma favela — disse Edson.
 
Depois da notícia da saída da ocupação, os moradores ainda esperaram por mais uma hora até que os ônibus chegassem para levar a indesejada vizinhança. A impaciência foi mais rápida que a ação da polícia, e o conflito se consolidou depois de quase uma hora de apreensão.

Diário Catarinense

Após boato em rede social, “justiceiros” podem ter assassinado pessoa errada.

Fonte: http://www.spressosp.com.br/2014/05/05/apos-boato-em-rede-social-justiceiros-podem-ter-assassinado-pessoa-inocente/

fabiane

Após boato em rede social, ‘justiceiros’ podem ter assassinado pessoa inocente

Justiça com as próprias mãos termina em morte no Guarujá; marido diz que mulher foi confundida

Por Redação

Fabiane Maria de Jesus após ser espancada pelos justiceiros (Foto: Reprodução/Facebook)

Pelo país, seguem as práticas de linchamentos públicos contra pessoas acusadas de crimes. No último sábado (3), Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, foi espancada por moradores do bairro Morrinhos, no Guarujá, no litoral de São Paulo. A vítima morreu ontem (4), no hospital.

Fabiane foi acusada, em uma página do Facebook, de sequestrar crianças para prática de magia negra. Segundo o seu companheiro, o porteiro Jaílson Alves das Neves, houve um equívoco.

“Começou com um boato na internet. Eles colocaram uma foto de uma pessoa parecida e todo mundo achou que era ela. Quando ela voltou para o bairro, a cercaram e começaram as agressões”, afirmou Jaílson.

Pela internet, moradores da região se manifestaram afirmando que Fabiane sofria de transtorno bipolar e era inocente. Jaílson confirmou que a companheira enfrentava um tratamento por conta da doença.

A página responsável pela acusação é a “Guarujá Alerta”. No perfil, diversas pessoas se manifestam contrarias à acusação feita contra Fabiane. “Boatos não podem ser propagados, pois podem gerar exatamente o que aconteceu, a morte de uma inocente. Pelo jeito, o jurídico de vocês vai ter bastante trabalho, pois indubitavelmente essa página está suja com o sangue de uma pessoa inocente…”, afirma Fernando Gomes Camacho.

A imagem divulgada pelo “Guarujá Alerta” já foi removida da página e os administradores reconheceram que era um boato e que “orientaram” a população de que havia apenas uma suspeita.

Até o momento, nenhum morador foi preso por causa das agressões. Nos vídeos, é possível identificar dezenas de “justiceiros” envolvidos nos ataques a Fabiane.

Vídeo postado no YouTube mostra a mulher sendo arrastada:

 

5 coisas que você só vai saber se tiver crescido em um regime comunista

comunismo

Publicado em 29 de abril de 2014 | por Partice Béconne and Jason Iannone

Meu nome é Partice Beconne. Eu cresci na Romênia comunista sob o olhar despótico do presidente Nicolae Ceausescu. Eu vi meu país ser reduzido a farrapos – e não o vi se recuperar. Provavelmente você consegue imaginar os elementos mais óbvios de uma sociedade comunista – os blocos cinzentos implacáveis que não conseguem se passar por arquitetura, as filas sem fim até mesmo para os produtos mais básicos, o humor subversivo, porém compreensível de Yakov Smirnoff – mas houve um lado muito mais estranho em nossa sociedade comunista que ninguém menciona. Por exemplo …

#5. J.R. Ewing do seriado Dallasfoi a primeira pessoa a nos apresentar à liberdade

J.R. Ewing

Embora os romenos oficialmente tenham deixado o comunismo para trás no final de 1989, nós ansiamos por uma vida melhor antes disso. Por que desejamos o que não podíamos ter? Vai saber? Talvez o espírito humano saiba o que significa ser livre; talvez as pessoas soubessem que o sistema trabalhava contra nós; ou talvez um dos grandes burocratas se enganaram e acidentalmente nos mostraram algo da TV americana uma vez.

É. Foi principalmente o último.

Dallas

Se esse show tivesse existido em 1787, nossa Constituição seria … basicamente a mesma coisa.

Ceausescu não permitia nada estrangeiro em nosso país, com algumas excessões bem raras. Uma delas foi a série Dallas, que ele liberou por pura propaganda. O personagem principal, J. R. Ewing, era um barão do petróleo sociopata e sem piedade, que não se importava em destruir seus amigos e família se isso significasse ganhar um dólar. Ele explorava políticos, atormentava seus conhecidos, traía sua esposa, e geralmente parecia um cachorro-quente enrugado em um chapéu de caubói. Em geral, ele representava o capitalismo em seu pior. Que maneira melhor de nos voltar contra seus inimigos que nos mostrando a encarnação viva do Malvado Porco Capitalista?

Dallas cowboy

Toda vez que você vê esse rostinho, um anjo coloca US$ 350 milhões em uma conta bancária no exterior.

Ceausescu estava levando tão a sério a ideia de usar Dallas para retratar os males do capitalismo que ele chegou ao ponto de pagar Larry Hagman, o ator que representava J. R., pelo direito de colocar sua foto sorridente em um outdoor gigante na lateral de um prédio residencial no centro de Bucareste. Desse modo as pessoas veriam todo santo dia a pior versão de um americano malvadão.

Ewing  vendendo petróleo russo

Depois da queda da União Soviética, Ewing continou tão popular que o usaram para vender óleo lubrificante russo. Em 1999.

Enfim, essa era a teoria. Na realidade, assistimos Dallas e nos apaixonamos por tudo que o seriado mostrou. Ao invés de rolar em desgosto sobre a prova da ganância americana, nos maravilhamos por todas as coisas legais que os americanos tinham – mesmo os personagens secundários que supostamente eram “pobres” e “explorados”. E a simples ideia que as pessoas podiam vir do nada e de fato tornarem-se ricas? Aquilo nos deixou absolutamente de boca aberta. A maioria de nós nem mesmo considerava a riqueza como uma opção antes de um ditador perdido chegar e dizer: “Estão vendo? Essas são as desvantagens de ser magnificamente rico!”. Depois de várias temporadas testemunhando uma boa vida, todos nós coletivamente nos perguntamos, “Por que não nós, também?”. Após alguns passos lógicos, tivemos uma revolta sangrenta e violenta.

Claro, a revolução romena e a queda do Império Soviético foram questões vastas e complexas – mas ainda assim, de uma forma bem sutil e pequena, é correto dizer que J. R. Ewing nos ajudou a derrubar o comunismo.

J. R. Ewing e o bolo daquele cara

 J. R. Ewing e o bolo daquele cara.

#4. Uma mulher aleatória era responsável por praticamente todo o nosso entretenimento

 mulher com um microfone na boca

Ceausescu baniu todos os seriados não-texanos da TV, como também filmes, video games, música, e qualquer coisa que você pudesse colocar os olhos e achar engraçado. A maioria de nós não podia bancar um videocassete, e de qualquer modo a TV romana não tinha muito o que gravar. Em vários momentos você estava destinado a assistir em preto-e-branco um homem perseguindo uma cabra, antes que você trocasse de canal para a reprise de Dallas. Felizmente, nós romenos tínhamos milhares de filmes ilegais para escolher, graças quase que totalmente a uma mulher.

contrabandistas

E vários contrabandistas corajosos.

Em 1986, Irina Nistor, até então apenas uma tradutora oficial da TV estatal, foi contratada por vários contrabandistas para traduzir filmes de Hollywood que outras pessoas tinham contrabandeado para o país. Mas ela não traduziu roteiros e os entregou para um elenco variado de dubladores capacitados – o que você pensa que aquilo era, Rollywood? Quem tinha essa quantidade de tempo e dinheiro disponível? Certamente não Irina, então ela apenas dublou por conta própria todas as vozes em inglês em todos os filmes. Ela era literalmente a voz da mídia romena. Quando o comunismo caiu e assistir The Breakfast Club não era mais punível com a morte, ela já havia traduzido e dublado cerca de 3.000 filmes. Somente ela e sua solidão.

Irina Nistor

Foto de: Marilyn Monroe, Audrey Hepbum, Lon Cheney, John Wayne …

E ela fez a maior parte do seu trabalho às cegas. Ela nunca tinha visto os filmes banidos antes e estava obviamente muito ocupada para sentar e assistir milhares de horas de filme antes e depois gravar suas milhares de horas de locuções. Não havia espaço para ritmo, ou nuances, ou impressões complexas para cada personagem – havia apenas uma mulher romena de meia-idade falando em sua própria voz, com sua própria cadência, preenchendo todos os papéis em todos os filmes que passaram pela gente. Ela era Bruce Lee. Ela era Chuck Norris. Ela era tudo: todos os nossos heróis, nossos vilões, nossas sedutoras sensuais, e nossos Sylvester Stallones eram Irina Nistor.

tony montatony montanana
Sim, até mesmo nossos Tony Montanas.

#3. Trabalho não-assalariado era a lei na Romênia

macieiras

Na Romênia dos anos de 1980, todos os soldados, professores e estudantes eram obrigados a particpar de algo chamado practica agricola.

 262495_v1

Todo o árduo trabalho agrícola sem nada daquela maldita “propriedade de terra”.

Há uma razão para as crianças acima não parecerem muito contentes (mesmo se nós considerarmos a careta padrão que é confundida com o “sorriso comunista”). Practica agricola não era sobre aquela coisa tipicamente comunista de “compartilhar o fardo igualmente” – estava bem mais próximo de trabalho escravo na cara dura. Há uma linha muito tênue separando os dois o tempo todo, e a practica agricolaescavou essa linha com uma enxada improvisada e enterrou seus sonhos e esperanças nela. Todos eram forçados a ir em uma dessas “viagens de campo” para fazendas especiais. Uma vez lá, plantava-se sementes o dia inteiro, não importando o clima ou sua riqueza pessoal. Nada atrapalhava – nem escola, nem educação, nem treinamento militar, nem carreira. Meus pais eram engenheiros, o que significava apenas que eles tinham que colher pêssegos e maçãs da maneira mais engenhosamente possível.

Macieira

O que acaba sendo apenas segurá-las como lágrimas normais e em seguida sufocá-las.

Haviam cotas rígidas para cumprir, o pagamento era inexistente, a situação teria que melhorar muito para ficar péssima e a participação era obrigatória para todos, sem exceção. Se você se recusasse a trabalhar, a punição variava de perda de créditos, perda de trabalho, à perda da vida. Apenas … de sua vida.

#2. Tínhamos pouca noção do mundo exterior

pegada do homem na lua

Graças ao bloqueio quase completo de Ceausescu a todas as coisas exceto o comunismo, toneladas de informações sobre o mundo exterior simplesmente passaram batido pela gente. Dia após dia, ano após ano, o noticiário local era apenas o mesmo: um pouco de propaganda pró-commie, talvez alguma boa notícia sobre a cota de colheita sendo alcançada antes do prazo (ou “boas notícias” sobre aqueles que falharam em cumprir a cota não sendo mais um fardo sobre o proletariado).

homem segurando gatilho da arma

Graças a esses “limpadores de fardos” garantidos pelo governo.

Enquanto isso, os feitos incríveis do mundo exterior mereceram apenas uma menção passageira. Em 1969, quando o EUA enviou o homem à Lua pela primeira vez, o jornal nacional romeno brevemente mencionou “um grande sucesso para o pensamento científico – o homem na lua!” junto com algumas linhas do telegrama do presidente Nixon. E era isso: cerca de metade do espaço que você esperaria que um tabloide dedicasse ao novo penteado da Beyonce. Isso foi tudo que a porra da aterrissagem na Lua mereceu. O que poderia ter sido uma maior manchete aquela semana? Ceausescu dirigindo um Dacia 1100, é claro!

Ceausescu em um cadilac

É como se um Cadillac defecasse um Datsun.

Sim, era a estreia do novíssimo modelo Dacia 1100, e o próprio Ceausescu foi até a fábrica inspecionar o primeiro produzido. Todo aquele negócio da Lua teve tanta atenção quanto um pequeno incêndio na loja de pornôs local teria em um jornal americano atual. Os noticiários daquela semana ignoraram completamente a humanidade colocando o pé em solo extraterrestre pela primeira vez, em prol de um homem fingindo dirigir um carro que provavelmente pegaria fogo se ele desse realmente a partida.

#1. Haviam imitações comunistas “de Marca” de Tudo

pés de frango

Não foi apenas entretenimento estrangeiro que Ceausescu baniu – foitudo de origem estrangeira. Se não fosse feito por mãos comunistas, não teríamos. Sem bananas, sem cigarros Marlboro, sem camisinhas, sem nada (embora tívessemos laranjas, também conhecidas como “a Dallasdo reino das frutas”, por razões que nunca foram completamente explicadas).

crianças foto velha

Mas hey, infância não faz muito sentido para qualquer um.

Tudo não foi apenas banido, mas trocado por genéricos comunista de baixa qualidade. Café, por exemplo, foi condenado como uma luxúria muito grande para nós camponeses. Bebíamos Nechezol, uma lavagem sem cafeína que era uma parte café e 20 partes lama de sarjeta congelada. Cozinhávamos com óleo fake feito de soja não-refinada, comíamos queijo fake artificialmente remexido com farinha (provavelmente fake), e bebíamos o que eu suspeito que fosse urina do demônio diluída homeopaticamente que chamavam de Cil-Cola. Carne? Esqueça. Se tínhamos algo parecido com isso, tínhamos as dregs, algo tipo garras de galinha, pernas que eram nada além de pele e osso, e salame feito de farinha de ossos. Mmm, você consegue sentir o gosto dos ossos! E sentí-los. Quebrando seus dentes.

copo de café

Felizmente, a farinha de ossos serve como um bom creme para seu café de mentira.

O Papai Noel também foi banido. Um cara gordo e feliz que traz presentes opulentos para as crianças boazinhas? Soa como uma capitalista corporativista para mim! Mas temos que dar crédito ao governo, eles não se recusaram abertamente a deixar nós, crianças pobres, celebrarem. Não, ainda tínhamos o dia dos presentes, trazido para nós por um homem sisudo vestindo calças compridas e roupão de banho:

papai noel comunista

Esse é o Mos Gerila. Ele era magro, triste e sisudo, e aparecia em 30 de Dezembro. Quatro dias depois do Papai Noel, mas ao menos seus presentes eram muito, mas muito piores.

// Tradução de Robson Silva. Revisão de Russ Silva e Ivanildo Terceiro. |Artigo Original

 

Jean Wyllys pede que todos os traficantes presos por vender maconha sejam soltos

Posted by 

Jean Wyllys

O projeto que legaliza o consumo de maconha, apresentado nesta quarta-feira (19) pelo deputado Jean Wyllys (Psol-RJ), também perdoa os traficantes da droga. Pela proposta, presos condenados pelo comércio de outras drogas, como cocaína, crack e LSD, por exemplo, continuariam na cadeia. Não é possível saber com exatidão quantas pessoas poderão se beneficiar do projeto caso ele seja aprovado. Hoje, existem no Brasil 131 mil pessoas presas por tráfico, independentemente do tipo de droga comercializada.
O Projeto de Lei 7270/14 prevê anistia para quem foi condenado por venda da maconha. A medida vale para as condenações anteriores à aprovação da lei. Segundo o texto, o perdão é para “todos que, antes da sanção da lei, cometeram crime previsto na lei antidrogas, sempre que a droga que tiver sido objeto da conduta anteriormente ilícita por elas praticada tenha sido a cannabis [nome científico da planta], derivados e produtos da cannabis”.
Em entrevista ao Congresso em Foco, Jean disse que a soltura do traficante é uma questão de coerência. “Se a venda for legalizada, não faz sentido a pessoa continuar presa. A gente precisa ser uma sociedade solidária, discutir. Nós temos a quarta maior população carcerária do mundo”, disse ele hoje.
Segundo o deputado, pobres e negros são os principais integrantes das cadeias. “Precisamos acabar com isso de punir pobres e negros, principalmente jovens, moradores de periferias das grandes cidades, que são aliciados pelo tráfico e presos por portarem quantidades de maconha. Eles são jogados em celas, num sistema carcerário desumano.”
População contra
De acordo com levantamento da empresa Expertise, divulgado no final do mês passado, 81% dos brasileiros são contra a legalização da maconha e 19%, favoráveis. Os números são semelhantes aos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), apurados em 2013, que apontaram 75% da população contrária à liberação do entorpecente.
Porém, a Expertise anotou que 57% dos brasileiros são favoráveis ao uso medicinal da maconha.
Segundo lugar
Tráfico de drogas é o segundo principal motivo de prisões no Brasil, perdendo apenas para crimes contra o patrimônio, como roubo e estelionato. O último levantamento do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), de 2012, mostra que venda de drogas ilícitas é o motivo da prisão de 25% das 548 mil pessoas que formam a população carcerária.
Destes, 131 mil cometeram tráfico comum e 6.800, internacional. Entre os traficantes detidos, 123 mil são homens e 15 mil mulheres.
O projeto de Jean Wyllys tem exceções. Os presos por tráfico internacional de drogas não poderiam ser beneficiados pela anistia. Também estariam fora quem for processado por crimes praticados com violência, grave ameaça ou emprego de arma de fogo.
Perdem ainda a anistia quem cometer crimes valendo-se de cargos públicos ou no desempenho de missão de educação, poder familiar, guarda ou vigilância. Se houver envolvimento de criança, adolescente ou pessoa com menor capacidade de entendimento, também não se admite o perdão da pena.
Segundo projeto este ano
A proposta para legalizar a maconha é a segunda apresentada este ano na Câmara. No mês passado, o deputado Eurico Júnior (PV-RJ) protocolou texto sobre o mesmo assunto. A principal diferença entre os dois são as quantidades que podem ser produzidas de forma caseira e a previsão de produção em larga escala.
O projeto do deputado Jean Wyllys permite uma grande plantação de maconha desde que inspecionada e fiscalizada pelo Ministério da Agricultura.
Também há variação na quantidade de pés que podem ser cultivados em casa. A proposta de Eurico Júnior permite, no máximo, seis pés da planta por residência. O de Jean Wyllys legaliza a produção de 12 pés por pessoa em cada casa: seis pés maduros e seis verdes. Se a produção passar de uma dúzia de plantas, é necessária comprovação de que a quantidade de plantas é proporcional ao número de residentes no local. Os dois projetos preveem o máximo de 480 gramas para a produção caseira.
Fora da inspeção
Pelo texto de Jean Wyllys, a cannabis, nome científico da maconha, deixa de integrar a lista de substâncias e medicamentos sujeitos à inspeção da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Passa a fazer parte da mesma lei que regulamenta o uso de cigarros e bebidas alcoólicas. O projeto define como Cannabis toda a parte da planta, em crescimento ou não, as sementes da mesma, a resina extraída de qualquer parte da planta, e todo o composto, manufatura, sal, derivados, mistura ou preparação da planta.
O texto mais recente, como o anterior, legaliza e regulamenta o cultivo e uso em associações. Os clubes de autocultivadores deverão ter um máximo de 45 sócios. Poderão plantar um número de plantas proporcional ao número de sócios, o que equivale a um máximo de 540 plantas de Cannabis para clubes de 45 sócios, sendo 270 plantas maduras e 270 plantas imaturas, e obter como produto da colheita da plantação um máximo de armazenamento anual proporcional ao número de sócios, que não poderá exceder 21,6 kg anuais.
No Senado
O Senado também terá de discutir o assunto nos próximos meses. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) apresentará, na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, parecer a uma proposta que libera o uso recreativo, medicinal ou industrial da droga.
A sugestão chegou ao Senado por meio do portal da Casa recebeu mais de 20 mil manifestações de apoio. Caberá ao relator opinar pela rejeição ou pela transformação da proposta em projeto de lei.
O texto sugerido aos senadores prevê que o consumo da maconha seja legalizado, a exemplo do que ocorre hoje com bebidas alcoólicas e cigarros. Estabelece, ainda, que seja considerado legal “o cultivo caseiro, o registro de clubes de cultivadores, o licenciamento de estabelecimentos de cultivo e de venda de maconha no atacado e no varejo e a regularização do uso medicinal”.
Cristovam pediu um estudo a consultores do Senado para saber como andam os processos de legalização da maconha em outros países, quais são os impactos científicos e econômicos da medida, seus benefícios e custos. O estudo também deve indicar se a liberação contribui para o aumento ou diminuição do consumo da droga.
Em maio do ano passado, a Associação Brasileira do Estudo do Álcool e outras Drogas (Abead) se posicionou, pela primeira vez, contra a legalização da maconh, em um relatório entregue ao chefe da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), Vitore André Zílio Maximiano. De acordo com a entidade, em sete países, a liberação da droga causou mais prejuízos (aumento do consumo e diminuição da idade de experimentação, por exemplo) que benefícios, como a queda no número de prisões e o crescimento da busca por tratamento.
Uruguai
Em dezembro do ano passado, o Senado uruguaio aprovou a legalização da produção, distribuição e venda da maconha sob controle do Estado. Pela lei uruguaia, o usuário pode comprar até 40 gramas de maconha por mês, em farmácias, e cultivar até seis pés da erva individualmente.
Esse número sobe para 99 plantas caso os usuários se reúnam em clubes com 15 a 45 integrantes. O governo do país vizinho defende a medida como forma de reduzir o poder do narcotráfico e a dependência dos uruguaios de drogas mais pesadas.
Traficante e usuário
A chamada Lei Antidrogas (11.343/2006) proíbe o uso de substâncias entorpecentes, “bem como o plantio, a cultura, a colheita e a exploração de vegetais e substratos dos quais possam ser extraídas ou produzidas drogas”. A lei estabelece punições diferentes para usuários e traficantes. Quem for flagrado comprando, guardando ou transportando droga para consumo pessoal está sujeito a advertência, prestação de serviço à comunidade e a medida educativa de comparecimento a programas ou cursos.
Já os traficantes podem ser condenados de cinco a 15 anos de prisão, além do pagamento de multa. Cerca de 25% dos 548 mil presos brasileiros estão privados da liberdade por terem sido enquadrados no crime de tráfico de drogas. A lei, no entanto, não estabelece critérios objetivos para diferenciar o usuário do traficante. A decisão cabe ao juiz.
Via: Política na Rede

O sangue de uma supercentenária dá pistas de por que morremos

Fonte: http://epoca.globo.com/vida/noticia/2014/04/o-sangue-de-uma-supercentenaria-da-pistas-de-bpor-que-morremosb.html

A centenária Hendrikje van Andel-Schipper. Antes de morrer, ela concordou em deixar seu corpo para estudos. Seu sangue ajudou cientistas a entender porque envelhecemos e morremos (Foto: Wikipedia )

A centenária Hendrikje van Andel-Schipper. Antes de morrer, ela concordou em deixar seu corpo para estudos. Seu sangue ajudou cientistas a entender porque envelhecemos e morremos (Foto: Wikipedia )

O sangue de uma supercentenária dá pistas de por que morremos

Mesmo sendo inevitável, a morte continua sendo um grande mistério para a ciência. Agora, o sangue de uma mulher de 115 anos dá pistas de por que ela ocorre

REDAÇÃO ÉPOCA

A morte pode ser a única certeza na vida, mas os cientistas ainda têm dificuldade de entender por que ela acontece. Acidentes e infartos podem ser simples de explicar, mas os mecanismos que regem o envelhecimento e a morte por velhice ainda são pouco conhecidos. Por que pessoas sem nenhum problema sério de saúde morrem? Uma nova pesquisa, desenvolvida a partir do sangue de uma centenária e publicada no periódicoGenome Research, acaba de dar novas pistas de como a morte funciona.

Nascida na Holanda em 1890, Hendrikje van Andel-Schipper era, em 2005, a mulher mais velha do mundo. Membro dessa intrigante tribo dos supercentenários, Hendrikje chamava a atenção pela vitalidade e saúde. Antes de morrer, aos 115 anos, concordou em deixar seu corpo para estudos.

>>O segredo dos centenários
>>Sete porções diárias de frutas e vegetais te fazem viver mais

Desde então, pesquisadores examinam o corpo de Hendrikje na tentativa de entender como ele foi afetado pelo tempo. Segundo Henne Holstege, a pesquisadora do Centro Médico da Universidade Vrije, em Amsterdã, que conduz os estudos, o corpo de Hendrikje sugere que continuamos vivos apenas pelo tempo em que nossas células-tronco são capazes de regenerar tecidos vitais. Morremos no momento em que elas se cansam.

Células-tronco adultas estão presentes em todos os nossos órgãos. São valiosas pela capacidade única de se dividir. Enquanto as células-tronco embrionárias são capazes de dar origem a qualquer célula do corpo, a função das células-tronco adultas é se dividir, por meio de um processo chamado mitose, de modo a criar novas células daqueles mesmos órgãos em que nasceram – células-troco sanguíneas, por exemplo, dão origem a novas células do sangue. Dessa maneira, elas são capazes de repor células mortas e regenerar tecidos danificados. Em um dado momento, nossas células-tronco atingem um ponto de esgotamento. A partir daí, tornam-se cada vez menos produtivas até o ponto em que não são mais capazes de regenerar os tecidos vitais.

>>Sal em excesso acelera o envelhecimento de jovens obesos

Quando Hendrikje morreu, cerca de 2/3 dos glóbulos brancos presentes em seu sangue tinham sido criados por apenas duas células-tronco sanguíneas, as únicas do gênero ainda ativas àquela altura. De acordo com Holstege, a pesquisadora responsável pelo estudo, a constatação levanta uma questão importante: “Existe um limite para o número de divisões que uma célula-tronco é capaz de fazer? E é isso que limita nosso tempo de vida?”. Mais que isso: haveria como driblar o processo de esgotamento, repondo o estoque de células?

“Estima-se que as pessoas nasçam com algo em torno de 20 mil células-tronco sanguíneas”, disse Holstege à revista New Scientist. “Em um dado momento da vida, cerca de mil delas ficam ativas simultaneamente.” Durante a vida, o número de células-tronco ativas diminui. Na ponta dos cromossomos presentes em cada célula, existem estruturas protetoras chamadas telômeros. Sua função é preservar a estabilidade estrutural da célula. A cada nova divisão celular, o tamanho dos telômeros diminui. Eles vão encolhendo até o ponto de exaustão, quando a célula morre.

Um traço das células de Hendrikje que surpreendeu os pesquisadores foi a ausência de mutações nocivas. Ao longo da vida, erros ocasionados no processo de divisão celular podem ocasionar mutações nocivas para a saúde, levando ao desenvolvimento de tumores, por exemplo. Hendrikje não sofria desse problema. As mutações encontradas em suas células eram inofensivas, um sinal de que, provavelmente, o corpo dela era dono de um sistema eficiente, capaz de se livrar de células danificadas antes que elas causassem algum mal.

RC

Polícia moçambicana à caminho do Brasil para garantir segurança no Mundial de Futebol

Fonte: http://www.folhademaputo.co.mz/001.aspx?dqa=0%3A0%3A13688%3A2%3A0%3A0%3A-1%3A0%3A0&chnl=37#.U1nWippEIQI.facebook

Polícia moçambicana à caminho do Brasil para garantir segurança no Mundial de Futebol

Um contingente da Polícia da República de Moçambique (PRM) está a caminho do Brasil onde vai reforçar o efectivo de segurança montado para o Campeonato Mundial de Futebol a iniciar em Junho próximo.

De acordo com fonte do Comando-Geral da Polícia, citado pelo Notícias, o efectivo moçambicano estará sob comando das autoridades brasileiras e a sua principal missão será garantir segurança nos estádios de jogos e na protecção das selecções que ali estarão alojadas. Explicou que a protecção a ser dada pelos agentes nacionais será às selecções no hotel, durante os treinos e no percurso para os estádios de jogos. Eles farão parte de um comando conjunto.

Um dos estádios de destaque onde a participação policial moçambicana se fará sentir durante a competição, será no Estádio do Maracaná. Construído para a Copa do Mundo da FIFA de 1950 e imortalizado como palco da inesquecível final entre Brasil e Uruguai, um dos capítulos mais marcantes da história do torneio, este estádio reassume a condição de protagonista no Brasil 2014.

O Estádio de Maracanã vai acolher o maior número de partidas da competição, sete confrontos ao todo, e nele será disputada a final da copa a 13 de Julho, com os agentes moçambicanos privilegiados para reforçar o controlo de segurança.

Renovado para este Mundial, o Estádio, que ficou conhecido como “O Maior do Mundo” – chegou a receber 200 mil torcedores e detém vários dos maiores recordes de público da história do futebol, tem agora capacidade para 73.531 espectadores e continua sendo o maior do Brasil.

Refira-se que estarão no Mundial as seguintes selecções: GRUPO A – Brasil, Croácia, México e Camarões; GRUPO B: Espanha, Holanda, Chile e Austrália; GRUPO C: Colômbia, Grécia, Costa do Marfim e Japão; GRUPO D: Uruguai, Costa Rica, Inglaterra e Itália; GRUPO E: Suíça, Equador, França e Honduras; GRUPO F: Argentina, Bósnia, Irão e Nigéria; GRUPO G: Alemanha, Portugal, Gana e Estados Unidos; GRUPO H: Bélgica, Argélia, Rússia e Coreia do Sul.

Acidente com ônibus deixa oito mortos e pelo menos 30 feridos no PR

Ônibus saiu de Foz seguia para SP na madrugada desta segunda-feira (21).
Ao menos 45 pessoas estavam no veículo; seis estão em estado grave.

Thais Kaniak Do G1 PR

Oito pessoas morreram no acidente e seis foram resgatadas em estado grave; pelo menos, 30 ficaram feridas (Foto: Polícia Rodoviária Federal )

Oito pessoas morreram no acidente e seis foram resgatadas em estado grave; pelo menos, 30 ficaram feridas (Foto: Polícia Rodoviária Federal / Divulgação)

Oito pessoas morreram em um acidente com um ônibus em Bandeirantes, na BR-369, no norte do Paraná, na madrugada desta segunda-feira (21), de acordo com o Corpo de Bombeiros. Pelo menos trinta pessoas estão feridas, sendo que seis ficaram presas nas ferragens e foram resgatadas em estado grave.

Acidente aconteceu na BR-369, em Bandeirantes, no norte do Paraná (Foto: Arte / G1)Acidente aconteceu na BR-369, em Bandeirantes, no norte do Paraná (Foto: Arte / G1)

45 pessoas, entre elas dois motoristas, estavam no veículo, segundo o delegado Michel Rocha de França Araújo, da Delegacia de Bandeirantes, que investiga o acidente. Inicialmente, os bombeiros relataram que entre 45 e 53 pessoas estavam no ônibus, que saiu de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, e seguia para São Paulo. O ônibus era fretado, ainda conforme os bombeiros.

Depois de um trevo na saída da cidade, o motorista perdeu o controle e tombou o ônibus, como informou o Corpo de Bombeiros.

Os feridos foram levados para hospitais de Bandeirantes e Cornélio Procópio,que também fica no norte do estado. Já os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico-Legal (IML) de Jacarezinho, também na região norte do Paraná.

O Instituto Médico-Legal informou que os corpos devem ser liberados somente após o reconhecimento da família.

Ônibus foi levado para a Delegacia de Bandeirantes (Foto: Wilson Kirsche / RPC TV)
Ônibus foi levado para a Delegacia de Bandeirantes (Foto: Wilson Kirsche / RPC TV)
CONTINUE LENDO: 

Funcionário é morto em tentativa de assalto a lotérica em GO; veja vídeo

Suspeitos tentaram quebrar o vidro e arrombar porta mas não conseguiram. Esta é a terceira vez que local é invadido, duas delas só neste ano.

Fonte: http://g1.globo.com/goias/noticia/2014/04/funcionario-e-morto-em-tentativa-de-assalto-loterica-em-go-veja-video.html

Dois homens tentaram assaltaram uma lotérica e mataram um funcionário em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. Imagens de uma das câmeras de segurança do local registraram quando os suspeitos invadiram o local na noite de sexta-feira (11) com armas na mão e rendem o empregado que estava do lado de fora do caixa, se preparando para fechar o local. A vítima foi agredida com coronhadas e chutes (veja vídeo).

Os homens tentaram quebrar o vidro dos caixas e arrombar a porta para chegar até a sala do cofre, mas como não conseguiram, continuaram a agredir o funcionário, que estava no chão, indefeso. Sem conseguir pegar o dinheiro, um dos homens atira no rapaz. A vítima de 27 anos foi atingida na cabeça. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Essa é a terceira vez que lotérica é assaltada, duas delas só neste ano. Os criminosos conseguiram fugir e ainda não foram localizados. A Polícia Militar afirma que vai reforçar a segurança e intensificar o patrulhamento para tentar localizar os assaltantes.

Homem morre em tentativa de assalto a loterica em Luziânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Funcionário foi agredido e morreu levou um tiro na cabeça  (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)